1° Ministro israelense confirma vagamente ataques no Iraque contra alvos do Irã

Imagem ilustrativa, via IDF Israel.

Em 22 de agosto, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu “pareceu admitir” que Israel atacou posições de milicias apoiadas pelo Irã no territorio do Iraque ao longo de Julho e Agosto.
Mais recentemente, em 20 de agosto, um depósito de munições explodiu a área perto da Base Aérea de Balad, a 60 quilômetros ao norte de Bagdá. Os primeiros relatos da mídia afirmaram que foi resultado de um ataque de drones. O depósito é operado pelas Unidades de Mobilização Popular do Iraque (UGP).

A declaração do Primeiro-Ministro Israelense ao Canal 9 de TV de Israel:

“Não concedo imunidade ao Irã em nenhum lugar”, disse ele ao Canal 9 de Israel. “O Irã é um Estado, um poder que jurou aniquilar Israel. Está tentando estabelecer bases contra nós em todos os lugares. No próprio Irã, no Líbano, na Síria, no Iraque, no Iêmen ”.

Então, Netanyahu foi questionado com a pergunta:

“Em outras palavras, se necessário, também atuamos no Iraque?”

Ao que ele respondeu:

“Estamos agindo não apenas se necessário, estamos atuando em muitos teatros contra um estado que busca nos aniquilar. Obviamente, dei às forças de segurança a ordem e a liberdade operacional para fazer o que for necessário para interromper essas tramas do Irã. E obviamente eu também conduzi e, de várias maneiras, continuo liderando um esforço global contra o Irã. E houve anos em que eu fiquei sozinho.

Fonte: https://www.timesofisrael.com/netanyahu-hints-again-that-israel-attacked-iran-backed-militias-in-iraq/

Apenas alguns dias antes, Netanyahu fez observações semelhantes em 19 de agosto

“O Irã não tem imunidade, em qualquer lugar”, disse ele. Os iranianos continuam a ameaçar Israel com aniquilação e estão construindo bases militares em todo o Oriente Médio para levar a cabo esse objetivo, disse Netanyahu, culpando o acordo nuclear de 2015 com a crescente agressão do Irã. “Vamos agir – e atualmente estamos agindo – contra eles, onde quer que seja necessário”, declarou ele.

“Um estado que diz: ‘Vamos destruir você e construiremos bases para disparar mísseis e enviar células terroristas contra você’ – no que me diz respeito, não há imunidade”, disse ele a repórteres. “Vamos agir – e atualmente estamos agindo – contra eles, onde quer que seja necessário”, disse ele enquanto visitava a Ucrânia.

Separadamente, o New York Times citou altos funcionários anônimos dos EUA que disseram que Israel realizou vários ataques nos últimos dias no Iraque.

A PMU também operou outro depósito de armas que explodiu em 12 de agosto na base militar de al-Saqr, perto de Bagdá. O incidente deixou 1 morto e 29 feridos.
Um posto de controle da PMU foi atacado poucos dias antes, na fronteira entre Síria e Iraque em Albukamel, ninguém foi ferido, e anteriormente, dois iranianos foram mortos por uma explosão em uma base na Amerli, na mesma área da base militar al-Saqr em 19 de julho.
O canal pró-iraniano al Mayadeen citou o parlamentar iraquiano Karim al Alewi, do Comitê Parlamentar de Segurança e Defesa, dizendo que os aviões israelenses foram “responsáveis ​​por duas explosões de depositos de munição em Amerli e Saqf” durante o mês passado.

Alewi também alegou que “os EUA controlam o espaço aéreo iraquiano” e que “nenhum avião, incluindo jatos ou helicópteros iraquianos, pode sobrevoar a área sem o conhecimento ou a permissão dos EUA”.
Depois de todos os incidentes, o assessor de segurança nacional do Iraque, Falih al-Fayadh, disse que o Iraque queria evitar tomar partido em qualquer luta entre o Irã e outros países e ser “empurrado para uma guerra”.

“O governo iraquiano e especialmente suas agências de segurança e forças armadas tomarão todas as medidas necessárias para proteger o Iraque e seu povo e deter qualquer tentativa de desestabilização”, disse ele.

Ele disse que o governo ainda não determinou quem estava por trás dos ataques, apesar das acusações de alguns parlamentares.

Jamal Jaafar Al-Ibrahim, vice-chefe da PMU, culpou “aviões americanos e israelenses” por realizar “ataques repetidos” na sede local do grupo.

É possível que Israel esteja, de fato, realizando os ataques, com os EUA em grande parte mantendo silêncio sobre isso, com oficiais “anônimos” confirmando-os.

Com informações do The Tims of Israe, Israel 24 news, Israel News TV e Arab News TV via redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below