10 VANT’s Houtis atacam campo petrolífero saudita

Imagem do drone/UAV Samad 1 fornecida pelas forças houtis. Imagem via Al Arab News.

Dez veículos aéreos não-tripulados suicidas (VANTs) lançados pelos houthis atacaram hoje, em 17 de agosto, o campo de petróleo gigante Shaybah, no sudeste da Arábia Saudita, no que foi descrito como a maior operação aérea do grupo iemenita até o momento.
O ataque, apelidado de Operation Deterrent Balance 1, visava os poços do campo de petróleo e sua principal refinaria, de acordo com o Brig. Gen. Yahya Sari, um porta-voz dos Houthis.

“A operação Deterrent Balance 1 vem dentro da estrutura de dissuasão e resposta legítima aos crimes da agressão e do cerco ao povo iemenita”, disse o porta-voz, alertando que o banco de alvos dos Houthis está “se expandindo dia a dia”.

Localizado perto da fronteira com os Emirados Árabes Unidos, o Shaybah é um dos maiores campos de petróleo da Arábia Saudita. O campo produz até 1.000.000 de barris por dia.
Os Houthis provavelmente usaram os UAVs Samad-3 no ataque. Este tipo de UAV, que foi apresentado pelo grupo iemenita no mês passado, é conhecido por seu longo alcance.
Segundo a agência de notícias Reuters e outras fontes epecializadas da região, um oficial saudita reconheceu a ocorrência do ataque, assim como funcionários civis do campo petrolifero, que informaram que o ataque foi realizado por três UAVs e causou “pequenos danos” apenas na refinaria de gasolina do campo de petróleo.

Esses novos mísseis e UAVs fornecem aos Houthis a capacidade de atacar praticamente qualquer alvo na Arábia Saudita ou nos Emirados Árabes Unidos com a devida precisão. Uma ameaça que a coalizão liderada pela Arábia Saudita não levou à sério até agora.

Imagem do drone/UAV Samad 1 fornecida pelas forças houtis. Imagem via Al Arab News.

O Samad-1 parece estar equipado com um sistema de reconhecimento eletro-óptico, juntamente com dois links de dados, provavelmente para controle e transmissão ao vivo. Não se acredita que o UAV seja capaz de transportar armas de qualquer tipo. No entanto, os Houthis podem equipar o Samad-1 com uma ogiva e usá-lo como um UAV suicida, semelhante a outros tipos.

Samad-3 UAV

O design do Samad-3 de terceira geração segue as mesmas linhas da primeira geração. No entanto, o UAV é equipado com o que parece ser um tanque de combustível conformado (CFT). Um recurso exclusivo que provavelmente amplia o alcance do UAV de maneira significativa.

Em 26 de julho de 2018, os Houthis atacaram o Aeroporto Internacional de Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos com um UAV Samad-3. O aeroporto está localizado a mais de 1.500 km das áreas ocupadas por Houthi no oeste do Iêmen.

UAV Qasef-2K

A Exposição Saleh al-Samad para as Indústrias Militares do Iêmen nos forneceu o primeiro olhar sobre o UAV Qasef-2K, que foi introduzido pelos Houthis pela primeira vez em janeiro passado.
Como muitos especialistas esperavam, o desenho do Qasef-2K é idêntico ao do Qasef-1, que é uma cópia do Iranian Ababil-2, de acordo com um relatório do grupo Conflict Armament Research (CAR).


Ao contrário da primeira geração, o Qasef-2K está armado com uma ogiva de fragmentação altamente explosiva [HE-FRAG] que explode a 20 metros sobre o alvo.
O Qasef-2K foi usado pela primeira vez em um ataque a uma parada militar de forças apoiadas pelos sauditas no distrito de al-Anad. O ataque matou seis pessoas de forças apoiadas pela Arábia Saudita, incluindo altos oficiais.
Desde então, os UAVs do Qasef-2K foram usados ​​em dezenas de ataques, principalmente em instalações no sul da Arábia Saudita.

Com informações via Reuters, Al Arab News via redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below