Rússia utiliza ‘interferência’ contra vigilância da OTAN na Crimeia

Navios pertencentes a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) ultimamente tem se aproximado das fronteiras marítimas da Rússia no mar Negro, junto a Crimeia, “mas são praticamente incapazes de efetuar o reconhecimento devido à existência de equipamento de guerra eletrônica costeira”, afirmou uma fonte atuante nos sistemas de defesa da região.

A fonte apelidou a realização de ações de inteligência por navios da Aliança de “tentativa de adentar em comunicações e redes digitais”. Assim, as mais recentes contramedidas da Rússia estão sendo testadas em condições reais. “Como resultado, os navios da OTAN dão meia volta e partem”, explica a fonte.

Segundo ele, o equipamento de guerra eletrônica costeira não só torna os sistemas de inteligência inoperantes, mas também desativa os equipamentos de navegação dos navios, o que resulta em coordenadas falsas e desorientação das tripulações.

Nos últimos anos, navios da OTAN se aproximaram cada vez mais vezes das fronteiras da Rússia no mar Negro como parte do plano de contenção a ameaça russa.

Aeronaves de vigilância fazem regularmente missões de reconhecimento nas proximidades das fronteiras russas, sendo avistados com frequência nas regiões da Crimeia e Krasnodar, na zona do mar Báltico, e também perto das bases russas na Síria.

O Ministério da Defesa russo tem apelado repetidamente ao comando dos EUA para que cessem tais operações de inteligência, mas o Pentágono recusa-se a fazê-lo.

  • Com agências internacionais

You may also like