Fragata “Independência” parte para mais uma missão no Líbano

blank
Marinheiro Bezerra

Nesta segunda-feira (16) suspendeu do porto de Natal (RN) pertencente a área de comando do 3° Distrito Naval (3° DN), a Fragata “Independência” em direção ao Líbano, para compor a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL), onde ela será mais uma vez o Navio Capitânia da operação.

Esta será a 17ª participação do Brasil na FTM-UNIFIL, operação em que o País começou a atuar em 2011. Desde então, 3.800 militares e seis navios brasileiros estiveram no Líbano. Com uma tripulação de 200 militares e uma aeronave a bordo, a Fragata “Independência” permanecerá na área de operação de abril a dezembro de 2020.

A missão do navio será conduzir operações navais a fim de contribuir para a segurança das fronteiras marítimas do Líbano, evitando o ingresso ilegal de armas ou materiais correlatos naquele país, além do treinamento dos quadros da Marinha de Guerra Libanesa. A “Independência” é a quinta de uma série de seis fragatas da Classe Niterói.

O projeto se iniciou em 20 de setembro de 1970, como parte do Programa de Renovação e Ampliação de Meios Flutuantes da Marinha. A primeira foi construída no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. Seu deslocamento é de 3.800 toneladas, possuindo 129,2 metros de comprimento, 13,5 metros de boca e 6,5 metros de calado.