A Base Secreta de Plesetsk lançava sua primeira espaçonave 55 anos atrás

blank
Um dos muitos lançamentos da base que já foi super secreta dutante a guerra fria. Imagem ilustrativa via Plesetsk cosmodrome/MINICOM .RU.

Google News

Exatamente 55 anos atrás, a primeira espaçonave foi lançada do cosmódromo de Plesetsk, em 17 de março de 1966, às 13h28, horário de Moscou.

Este lançamento marcou o início da biografia espacial do espaçoporto mais ao norte do planeta. Um ano depois, o cosmódromo de Plesetsk assumiu o primeiro lugar no mundo em número de lançamentos de espaçonaves automáticas.

Por 55 anos, mais de 30% das espaçonaves do mundo foram lançadas dos lançadores do espaçoporto mais ao norte do planeta.

Hoje, o cosmódromo de Plesetsk é um complexo científico e técnico composto que executa tarefas no interesse dos tipos e ramos das Forças Armadas da Federação Russa.

Inclui complexos de lançamento com veículos de lançamento, complexos técnicos para a preparação de foguetes espaciais e espaçonaves, uma estação multifuncional de reabastecimento e neutralização (RNS) para reabastecimento de veículos de lançamento, estágios superiores e espaçonaves com componentes de combustível de foguete, 1.473 edifícios e estruturas e 237 de potência instalações de abastecimento.

blank

Sobre o Cosmódromo de Plesetsk

O Cosmódromo de Plesetsk é uma base espacial da Rússia, localizada no Óblast de Arkhangelsk, cerca de 800 km ao norte de Moscou e ao sul de Arkhangelsk.

Foi originalmente desenvolvida pela URSS como campo para lançamento de mísseis balísticos inter-continentais. A construção começou em 1957 e a base foi declarada operacional para foguetes R-7 em dezembro de 1959.

Uma estrada de ferro ia até as instalações de Plesetsk no Oblast de Arkhangelsk, a qual era essencial para o transporte de componentes dos mísseis. Uma nova torre de lançamento foi batizada com o nome de Mirny, que em russo significa “pacífico”. Até 1997, mais de 1500 lançamentos ao espaço tinham sido feitos desta base, mais que em qualquer outra base de lançamento do mundo, isto, apesar de o número de lançamentos ter diminuído significativamente após o término da União Soviética

A existência do Cosmódromo de Plesetsk foi originalmente mantida secreta, mas foi descoberta pelo professor de física britânico, Geoffrey Perry e seus estudantes, que analisaram cuidadosamente a órbita do satélite Kosmos 112 em 1966 e concluíram que ele não tinha sido lançado do Cosmódromo de Baikonur.

Depois do fim da Guerra Fria soube-se que a CIA tinha começado a suspeitar da existência de uma base de lançamento de mísseis balísticos inter-continentais em Plesetsk no final dos anos de 1950.

A URSS nunca admitiu a existência do Cosmódromo de Plesetsk até 1983.

Plesetsk é usado especialmente para lançamento de satélites militares em órbitas polares ou de alta inclinação, pois as terras ao redor da base são desabitadas. A base está situada em uma região de taiga, ou um terreno plano com uma floresta boreal de coníferas. Plesetsk pode ser comparada à Base da Força Aérea de Vandenberg dos Estados Unidos, na Califórnia.

https://www.facebook.com/mod.mil.rus/videos/1152673635173476

  • Fonte: MoD da Rússia, via redação Orbis Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

blank

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: