Aeronave espiã RC-135W (SIGINT) da USAF passa o dia sobrevoando Mar Negro próximo ao espaço aéreo da Criméia

blank
Ilustração via redação OD Europe, com foto de Master Sgt. Lance Cheung/USAF.

Certamenta as defesas aéreas da Rússia passaram o dia em alerta, e, provavelmente veremos nas próximas horas algum vídeo do MoD da Rússia sobre a provável interceptação da aeronave que sobrevoou a região próxima ao espaço aéreo da península da Criméia hoje. *

A aeronave que efetuou o vôo é um RC-135W da USAF que estava utilizando o callsign ” BULKY16″, uma aeronave muito usada com finalidades de controle de tráfego aéreo, alerta aéreo avançado mas sobretudo efetua a monitoração de comunicações, emissões de radares e outros meios de vigilância eletrônica avançados.

De acordo com dados de fontes abertas obtidos por sites especializados de monitoramento de tráfego aéreo, a aeronave decolou da base de Sounda Bay, na Ilha de Creta, e sobrevoou o espaço aéreo da Grécia, Bulgária, todo o Mar Nego e Mar Egeu antes de retornar da missão que durou praticamente o dia todo, com a decolagem da aeronave efetuada as 08:30am (horário local) e com aterrisagem efetuada por volta de 18:15h (horário local em Creta).

blank

Sobre a aeronave RC-135W da USAF

O Boeing RC-135 é uma família de grandes aeronaves de reconhecimento construídas pela Boeing e modificadas por várias empresas, incluindo General Dynamics , Lockheed , LTV , E-Systems e L3 Technologies , e usadas pela Força Aérea dos Estados Unidos e pela Royal Air Força para dar suporte aos consumidores de inteligência de nível nacional e de teatro com recursos de coleta, análise e disseminação quase em tempo real.

blank

Na foto ilustrativa, um RC-135 Rivet Joint se posiciona atrás de um Stratotanker KC-135T / R para reabastecimento aéreo a uma velocidade superior a 250 nós sobre o sudoeste da Ásia. Quando conectada à barreira de reabastecimento, a aeronave receberá mais de 40.000 libras de combustível, permitindo que permaneça na estação ou siga para outras estações para cumprir sua missão. A tripulação de vôo RC-135 do capitão Mike Edmondson, piloto; 1º Ten Erik Todoroff, copiloto; e o 1º Tenente Chris Young, navegador são destacados para o 763º Esquadrão Expedicionário de Reconhecimento, no sudoeste da Ásia, do 343º Esquadrão de Reconhecimento, Base da Força Aérea Offutt, Neb. Eles são nativos de East Moline, Illinois, Jackson, Michigan e Charleston SC. Foto de Master Sgt. Lance Cheung/USAF.

A versão RC-135V / W Rivet Joint

O RC-135V / W é a plataforma SIGINT aerotransportada padrão da USAF . As missões realizadas pelos RC-135s são designadas Burning Wind ou Misty Wind . Seu conjunto de sensores permite que a tripulação da missão detecte, identifique e localize geograficamente os sinais em todo o espectro eletromagnético .

A tripulação da missão pode então encaminhar as informações coletadas em uma variedade de formatos para uma ampla gama de consumidores por meio do amplo conjunto de comunicações do Rivet Joint.

A tripulação consiste em tripulantes da cabine, oficiais de guerra eletrônica , operadores de inteligência e pessoal de manutenção de sistemas aerotransportados. Todas as modificações dos sistemas de missão são realizadas pela L-3 Communications em Greenville, Texas , sob a supervisão do Comando de Materiais da Força Aérea .

Todos os RC-135s são atribuídos ao Comando de Combate Aéreo. O RC-135 está permanentemente baseado na Offutt Air Force Base, Nebraska, e é operado pela 55th Wing, usando vários locais de desdobramento avançado em todo o mundo.

Com o nome do programa “BIG SAFARI”, os RC-135Vs foram atualizados da configuração RC-135C “Big Team”. RC-135Ws foram originalmente entregues como transportes C-135B, e a maioria foi modificada a partir de RC-135Ms. Esta é a única diferença entre as variantes V e W; ambos carregam o mesmo equipamento de missão.

Por muitos anos, o RC-135V / W pôde ser identificado pelas quatro grandes antenas MUCELS com capa de disco à frente, quatro antenas de lâmina um pouco menores na popa e uma infinidade de antenas menores no lado inferior. A linha de base 8 Rivet Joints (nos anos 2000) introduziu a primeira grande mudança na configuração externa RC-135V / W substituindo as antenas MUCELS por antenas de lâmina simples. A configuração de antenas inferiores menores também foi alterada significativamente.

  • Com informações Flight Radar 24 e USAF via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.