Amazônia Azul Tecnologias de Defesa inaugura prédio para abrigar equipes de projetos nucleares

A empresa Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul) reinaugurará nesta quarta-feira (20/3) sua sede na cidade de São Paulo. O edifício irá abrigar as equipes de técnicos, projetistas e engenheiros responsáveis por projetos do Programa Nuclear da Marinha (PNM), Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub) e Programa Nuclear Brasileiro (PNB). O prédio passou por reforma para ampliar as instalações, melhorar as condições de trabalho e adequar-se às exigências legais de segurança, acessibilidade e sustentabilidade. Para a solenidade de inauguração estão confirmadas as presenças do comandante da Marinha, almirante de esquadra Ilques Barbosa Júnior, e de autoridades federais, estaduais e municipais.

A Amazul foi constituída em 2013 para promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis às atividades dos programas nucleares e de desenvolvimento de submarinos. Dentro do PNM, atua nos projetos para construir, comissionar e operar reator nuclear de potência, totalmente nacional, e para a produção em escala industrial do combustível nuclear. A tecnologia poderá ser empregada tanto para equipar o submarino com propulsão nuclear quanto para iluminar uma cidade. Em relação ao ProSub, a Amazul está comprometida com a busca de parcerias com empresas para aumentar o grau de nacionalização dos submarinos convencionais e com propulsão nuclear, contribuindo também para o fortalecimento da base industrial de defesa.

Por meio de acordos de cooperação técnica, ajuda a desenvolver tecnologias como o sistema de gerenciamento integrado e o sistema de combate de submarinos. A empresa também participa do PNB. Em parceria com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), é co-executora do empreendimento do Reator Multipropósito Brasileiro, voltado para pesquisas, testes de materiais e produção de radioisótopos para aplicação em diversas áreas, como indústria, agricultura, meio ambiente e medicina nuclear. Mas a principal missão do RMB é suprir o mercado brasileiro de insumos para a produção de radiofármacos destinados ao diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer.

A gestão de conhecimento faz parte do portfólio de negócios da Amazul, que desenvolveu uma metodologia que está aplicada em unidades da Marinha. O projeto-piloto recebeu o 17º Prêmio Learning & Performance Brasil 2018/2019, na categoria Referência Nacional, que reconhece as melhores práticas em aprendizado e performance. Desde o início, a gestão da Amazul é orientada por boas práticas de governança corporativa comparáveis às de organizações listadas em bolsa. Criado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, órgão do Ministério do Planejamento, o Indicador de Governança é um instrumento para acompanhar o desempenho das empresas estatais neste quesito. Com estrutura enxuta, a Amazul tem cerca de 1.850 empregados, 90% deles voltados para as atividades-fim da empresa, atuando nos programas estratégicos. O prédio da Amazul está situado na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 1847.

  • Com informações da Amazul

1 COMENTÁRIO

  1. A marinha brasileira esta na vanguarda no que diz respeito a tecnologia, mais o exército e a aeronáutica precisa de muito investimento, pois na realidade foram largados às trasas nos últimos governos. O novo presidente tem que investir pesado nas forças armadas.A Venezuela é sim uma ameaça ao equilíbrio na América do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below