Aviação síria ataca posições do exército turco em Idlib causando baixas entre turcos e rebeldes sírios

Aeronaves consideradas obsoletas como o SU-22 "Fencer" ainda conseguem ser muito ùteis com a Força Aérea Árabe Síria (SyAAF) e causam grandes estragos às instalações e postos de rebeldes, agora também contra o exército turco que ocupa a região. Imagem ilustrativa via SANA Syria.

Aviões de ataque da Força Aérea Árabe Síria (SyAAF) realizaram uma série de ataques aéreos nos arredores de um “posto de observação” turco no interior de Idlib, no sul do país nesse 20 de fevereiro.

Segundo a agência de notícias pró-oposição, o posto alvo fica perto de Qaminas. A cidade fica a apenas 3 km a noroeste de al-Nayrab, que agora está sendo atacada por forças apoiadas pela Turquia.

“Os relatórios iniciais indicam que pessoal das forças armadas turcas foram gravemente feridos”, disse a agência Step News Agency, em um breve comunicado à imprensa.

Fontes da oposição compartilharam um vídeo mostrando um dos ataques aéreos sírios direcionados ao “posto de observação” turco perto de Qaminas.

Os ataques aéreos foram provavelmente uma resposta ao atual ataque apoiado pela Turquia. Militantes do Hay’at Tahrir al-Sham (HTS), afiliado à Al Qaeda, e da Frente Nacional de Libertação (NFL) estão liderando a ofensiva terrestre, enquanto a artilharia turca fornece apoio de fogo.

Ainda há fortes confrontos em torno de al-Nayrab. Fontes pró-governo alegam que a maioria dos atacantes foi neutralizada pelo Exército Árabe da Síria (AEA). No entanto, isso ainda está para ser confirmado.

Também não foi confirmada a participação de forças da aviação russa em apoio aos sirios, mas especula-se que os russos estariam preparando ataques de represàlia aos que foram realizados nessa semana contra sua base aérea na região.

  • Com informações Step News Agency, AFP, SANA Syria, STF Analisys & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.