BAE Systems oferece colaboração ao programa de caça FX japonês

A empresa respondeu a um Request for Information do Ministério da Defesa Japonês propondo um pacote de suporte de integração para o programa de desenvolvimento do caça

blank

De acordo com informações publicadas na última quinta-feira (5), a empresa BAE Systems respondeu a um Request for Information (RFI) do Ministério da Defesa Japonês (JMOD), propondo um pacote de suporte de integração para o programa de desenvolvimento do caça FX japonês.

A resposta ao RFI, emitido pela Agência de Aquisição, Tecnologia e Logística da JMOD, descreve as capacidades técnicas em uma série de áreas-chave, em que a BAE Systems pode oferecer apoio e desenvolvimento do programa FX.

O diretor de Entrega de Campanha – Japão, para os negócios aéreos da BAE Systems, Andy Latham, disse: “Acreditamos firmemente que podemos agregar valor significativo ao programa FX. Esperamos continuar avançando em nossas discussões e estamos honrados por ter a oportunidade de colaborar com o Japão neste programa. ”

A BAE Systems e suas empresas antecessoras trabalharam com o Ministério da Defesa (MoD) do Reino Unido e nações parceiras internacionais nos últimos 60 anos no desenvolvimento de programas cada vez mais complexos, como os caças: Jaguar, Harrier, Tornado, Eurofighter Typhoon e F-35.

blank
A BAE Systems possui recursos de liderança mundial em tecnologia de aeronaves militares. (Fonte de imagens BAE Systems)

A empresa fornece algumas das soluções de defesa, aeroespacial e de segurança baseadas em tecnologia mais avançadas do mundo e emprega uma força de trabalho qualificada de cerca de 85.800 pessoas em mais de 40 países.

Trabalhando com clientes e parceiros locais, a BAE Systems desenvolve tecnologia que ajuda a salvar vidas, proteger fronteiras e pessoas, fortalecer nações e manter seguras as informações críticas e a infraestrutura.

No dia 31 de outubro foi anunciado que o Ministério da Defesa japonês selecionou a empresa Mitsubishi Heavy Industries como a principal empreiteira para desenvolver o próprio caça stealth de próxima geração do país para lançamento na década de 2030.

O FX será um caça stealth bimotor projetado para alcançar superioridade aérea. A tecnologia e os recursos que o FX possui irão classificá-lo como um caça a jato de sexta geração.

  • Com informações do site Air Recognition
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV