Base aérea russa no Ártico modernizada operando com interceptadores MiG-31BM

blank
Interceptadores MiG-31BM operando na Base Aérea de Rogachevo. Foto via Russian Federation Ministry of Defense.

Um primeiro grupo de interceptadores MiG-31BM já estão operacionais na Base Aérea de Rogachevo, na ilha de Novaya Zemlya no Ártico. A base que foi muito utilizada na era da guerra fria, e que chegou a ser abandonada por alguns anos hoje é uma das mais modernas da Rússia.

Os caças interceptadores assumiram funções de alerta de combate na base do extremo norte da Rússia no início de janeiro. No fim de semana de 08 de fevereiro, o comandante-chefe da Força Aérea e da Divisão de Defesa Aérea da Frota do Norte efetuou uma visita para conferir as condições da base e certificar sua plena operacionalidade.

O Tenente General Aleksandr Otroshchenko voou um MiG-31 MB da Península de Kola para a base de Rogachevo, uma distância de mais de 800 km para efetuar a visita técnica. O Tenente-General Aleksandr Otroshchenko está encarregado da divisão de operações aéreas desde sua criação.

Em comentário ao site russo de notícias militares Zvezda, o Tenente General Otroshchenko ressalta que o MiG-31BM opera sem problemas em altitudes extremas, pois é um projeto confiável que tem excelente histórico de serviços em suas primeiras versões.

“As aeronaves funcionam perfeitamente e não há diferença em relação às altitudes em que normalmente voamos em torno de Monchegorsk”, disse ele.

O navegador de aeronaves Aleksandr Kharitonov passou um mês na base remota. Ele sublinha que o Mig-31 é adequado para as condições adversas da localização extema da base.

“Eles podem voar em temperaturas de até 60 °C negativos, o que foi confirmado em operações experimentais na área da Rota do Mar do Norte”,
“A principal nuance aqui é o clima, que é muito complicado”, admite. “Agora, por exemplo, o vento soprou por uma semana constantemente a uma velocidade de cerca de 100 km / h”, a visibilidade nem sempre é boa e o frio extremo complica muitas operações, mas estamos acostumados com essa rotina”… disse Kharitonov ao Zvezda.

blank
A base opera com neve e gelo predominante por pelo menos 9 meses no ano… Foto via Russian Federation Ministry of Defense.

Infraestrutura Ártica

É a primeira vez que uma aeronave interceptora supersônica é implantada em Novaya Zemlya. A implantação ainda é conduzida em base de teste.

De acordo com a Frota do Norte, não foram detectadas quaisquer violações do espaço aéreo russo na área durante o mês de serviço incial das aeronaves MIG 31BM.

O MiG-31M é uma versão modernizada do MiG-31. A eficiência do MiG-31BM modernizado é 2,6 vezes maior do que o original. As Forças Armadas russas estão em processo de modernização de um grande número de seu MiG-31 para a versão modernizada.

A 45ª Divisão de Defesa Aérea da Frota do Norte foi formalmente estabelecida em dezembro de 2015. Inclui um grande número de aeródromos e bases de defesa aérea em todo o Ártico russo, desde o campo de aviação Temp nas Novas Ilhas Siberianas no leste até a base de Nagurskoye em Franz Josef Terreno no oeste.

“Fins defensivos”

O estabelecimento de funções de alerta de combate para o MiG-31 em Novaya Zemlya ocorre no momento em que as tensões militares nas águas do Atlântico Norte e do Ártico estão aumentando.

A Força Aérea dos EUA está planejando uma implantação da Força-Tarefa de Bombardeiros (BTF) , com quatro Rockwell B-1B Lancers, para a base norueguesa de Ørland em fevereiro deste ano. A base está localizada a aproximadamente 1.000km do território russo, mas a proximidade das aeronaves americanas provocou uma reação dura das autoridades russas.

Em um comentário postado no Facebook, a Embaixada da Rússia na Noruega destaca que a Noruega está colocando a segurança no norte da Europa e no Ártico em risco com a implantação de uma base com aeronaves estratégicas da USAF.

Enquanto isso, o aumento da presença da Rússia no Ártico tem “apenas propósitos defensivos”, sublinha a Embaixada.

De acordo com os diplomatas, a modernização da infraestrutura militar no Ártico visa ajudar a promover as atividades econômicas na região e também melhorar o monitoramento, busca e salvamento, preparação para exploração petrólifera e gestão da pesca no Ártico.

blank
A localização da Base Aérea de Rogachevo, dentro do circulo polar Ártico Imagem via Google.

Sobre a Base Aérea de Rogachevo

Rogachevo (registrado em várias fontes como Belushya , Rogachvo ou Rogatschovo ) é uma base aérea militar em Novaya Zemlya , Rússia , localizada perto do povoado de Rogachevo , 9 km a nordeste de Belushya Guba .

Foi originalmente usada como uma base de preparação para voos intercontinentais de bombardeiros da Aviação de Longo Alcance (como um aeródromo ‘bounce’). O Aeroporto militar desenvolveu um papel de base de interceptador durante a década de 1960, em parte para deter as operações do SR-71 na região ártica.

A unidade operacional primária de Rogachevo é o 641 Gv IAP (641º Regimento de Aviação Interceptador de Guardas). É utilizado Yak-28P (Firebar) aeronave, em seguida, receberam o Su-27 (Flanqueador) em 1985.

É possível que, em 1993, a unidade pode ter dispersado para Afrikanda . Durante a década de 1970, a aeronave Tu-128 (Fiddler) foi implantada com frequência em Rogachevo de localidades do sul.

Por volta de 1990, aeronaves MiG-31 (Foxhound) foram utilizadas ocasionalmente. Rogachevo estava em grande parte ligado à sua estação aérea traseira, o Aeroporto Naryan-Mar . Em 2017, a Rússia concluiu as novas construções da base aérea com foco na atualização tecnológica e na adição de mais infraestrutura social para as tropas que servem na base e outras unidades de apoio da região.

blank
Vista aérea da Base Aérea de Rogachevo. Imagem via Google.

  • Com informações do Russian Federation Ministry of Defense, US Military News e The Barents Observer via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.