Bombardeiros da Segunda Guerra Mundial são encontrados no Pacífico 76 anos depois

Cientistas e arqueólogos do Instituto de Oceanografia Scripps da Universidade da Califórnia em San Diego e da Universidade de Delaware, localizaram os restos de três bombardeiros americanos desaparecidos há 76 anos. As aeronaves da Segunda Guerra Mundial foram localizadas nas águas do Pacífico por integrantes da organização Project Recover.

Os especialistas do Instituto de Oceanografia Scripps encontraram dois bombardeiros de mergulho Douglas SBD-5 Dauntless e um avião-torpedeiro Grumman TBF-1 Avenger em uma lagoa costeira nas ilhas Chuuk, um arquipélago localizado no sudoeste do oceano Pacífico que faz parte dos Estados Federados da Micronésia.

As aeronaves, que continham uma tripulação de até sete membros, participaram durante os dias 17 e 18 de fevereiro de 1944 da Operação Hailstone contra uma base aeronaval japonesa.

“Nossa pesquisa incluiu narrativas históricas de testemunhas oculares, de informações militares oficiais, documentos da missão, mapas, imagens da batalha e entrevistas com moradores. Este esforço reduziu as possíveis áreas de busca das aeronaves específicas e motivou as expedições”, destacou Colin Colbourn, historiador-chefe da organização.

Quatro expedições já foram realizadas desde abril de 2018 até dezembro de 2019. Em um prazo de 50 dias, a equipe rastreou 70 km² do fundo do oceano e encontrou os restos dos bombardeiros a uma profundidade entre 30 e 60 metros.

“Nossa pesquisa indica que há 28 aviões adicionais da Segunda Guerra Mundial desaparecidos na lagoa costeira de Truk , relacionados com 103 pessoas que foram declaradas desaparecidas em combate”, comentou Derek Abbey, diretor-executivo do projeto e ex-piloto naval.

“O Project Recover tem a honra de desempenhar seu papel para manter a promessa de nossa nação de repatriar nossos militares mortos e seguimos comprometidos a localizar mais norte-americanos desaparecidos em ação em Chuuk e em todo o mundo”, ressaltou.

  • Com agências internacionais