Caças F-22 Raptor interceptam e escoltam bombardeiros russos TU-95MS Bear no Alasca

Dois bombardeiros estratégicos russos Tu-95MS, que se encontravam realizando os chamados “voos programados sobre o Oceano Ártico e os mares de Bering e Okhotsk”, foram interceptados e escoltados por dois F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA, segundo nota emitida pelo Ministério da Defesa Russo nesta sexta-feira, de acordo com a agência de notícias TASS. Os dois caças da Força Aérea foram acionados pelas Base Aérea de Elmendorf-Richardson, no Alasca, para interceptar e identificar visualmente as duas aeronaves que voavam sobre o Alasca, ao sul das Ilhas Aleutas e dentro da ADIZ (Air Defence Identification Zone).

De acordo com o Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), as aeronaves russos foram “interceptados e monitorados pelos caças F-22 até que ambos deixassem o ADIZ, ao longo da cadeia de ilhas Aleutas em direção a oeste”. O ADIZ é uma região especial, podendo se estender além do território onde aeronaves sem autorização prévia, podem ser identificadas como uma ameaça e tratadas como tais, levando a uma interceptação de VID (Identificação Visual) por aeronaves de combate.

Tais acontecimentos, são bastante frequentes e também podem ter um cunho mais ‘nervoso” como aconteceu em 2017, quando caças foram enviados para interceptar bombardeiros Russos, que estavam sendo escoltados por dois SU-35S Flanker-E e uma aeronave A-50 AEW (Airborne Early Warning). De qualquer forma, esta é a segunda vez que os “Ursos” russos visitam o ADIZ no Alasca. Em 12 de maio de 2018 , dois caças F-22 foram lançados para realizar um VID e escoltar dois Tu-95 em uma missão semelhante no Pacífico Norte.

Fonte: The Aviationist
Tradução e Adaptação: DefesaTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below