Caças Typhoons Da RAF Interceptaram Bombardeiros Russos Próximos Do Espaço Aéreo Do Reino Unido

blank
Na foto está um Typhoon FGR4 de Alerta de Reação Rápida (QRA) da Royal Air Force carregado com o último míssil Meteor decolando da RAF Lossiemouth.

Caças Typhoon britânicos foram deslocados da base de Lossiemouth, na Escócia, na manhã de 28 de novembro, para interceptar dois bombardeiros Tu-142 das Forças Aeroespaciais Russas voando sobre o Mar do Norte, muito próximo do espaço aéreo do Reino Unido, foi o que afirmou a Força Aérea Real do Reino Unido (RAF).

A RAF afirma que a operação dos bombardeiros russos dentro da “Região de Informação de Voo Britânico”, um espaço aéreo sobre o Mar do Norte, pode representar um perigo ao espaço aéreo comercial, visto que eles raramente falam com os controladores de tráfego aéreo britânicos.

https://i0.wp.com/www.raf.mod.uk/sites/raf-beta/assets/Image/A%20Main%20RAF%20News%20Imagery/LOS-OFFICIAL%20SENSITIVE-20201128-0828-0078.jpg?resize=696%2C522&ssl=1
Aeronave russa Tu-142 BEAR F, interceptada pelos caças RAF Typhoons da RAF Lossiemouth em 28 de novembro de 2020.

Muitas vezes, essas aeronaves não emitem contato, o que envolve a transmissão de um código para identificar as intenções, a posição e a altitude da aeronave, ou dialogar com os controladores de tráfego aéreo do Reino Unido, fazendo com que outros aviões civis na área sejam redirecionados para evitar que as aeronaves voem muito perto.

“Para deter esta atividade provocativa e mitigar os riscos associados aos aviões militares russos voando neste movimentado espaço aéreo internacional, os caças Typhoons seguiram os dois bombardeiros e monitoraram de perto seus movimentos”, diz o comunicado, acrescentando ainda que os jatos britânicos foram acompanhados e receberam coberturas por seus aliados da OTAN, isso tornou possível o reabastecimento no ar dos Typhoons por um Airbus Voyager KC da RAF Brize Norton.

https://i0.wp.com/www.raf.mod.uk/sites/raf-beta/assets/Image/A%20Main%20RAF%20News%20Imagery/LOS-OFFICIAL%20SENSITIVE-20201128-0828-0054.jpg?resize=696%2C522&ssl=1
Aeronave russa Tu-142 BEAR F, interceptada pelos caças RAF Typhoons da RAF Lossiemouth em 28 de novembro de 2020.

A aeronave-tanque Voyager apoiou a missão de fornecer reabastecimento no ar (REVO), isso significa que, se uma situação se desenvolver ou outra ameaça potencial surgir, a capacidade da Voyager de reabastecer os Typhoons durante o voo aumenta sua resistência para que eles possam reimplantar e interceptar outros alvos.

https://i2.wp.com/www.raf.mod.uk/sites/raf-beta/assets/Image/A%20Main%20RAF%20News%20Imagery/LOS-OFFICIAL%20SENSITIVE-20201128-0828-0046.jpg?resize=696%2C522&ssl=1
Aeronave russa Tu-142 BEAR F, interceptada pelos caças RAF Typhoons da RAF Lossiemouth em 28 de novembro de 2020.

O incidente foi concluído no início da tarde do sábado, com os Typhoons retornando à RAF Lossiemouth e o Voyager à RAF Brize Norton. Eles voltaram rapidamente ao estado de prontidão, disponíveis para responder a outras ameaças potenciais ao Reino Unido, 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano.

  • Para mais conteúdos como este assine a Newsletter do site e acompanhe os artigos do colunista Felipe Moretti.