Centro de Operações Espaciais da Força Aérea Brasileira recebe visita do Ministro das Comunicações

O evento fez parte da programação da Semana Nacional de Comunicações, que ocorreu entre os dias 5 a 7 de maio, e foi promovida pelo Governo Federal e o Ministério das Comunicações

blank

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu, no dia 06 de maio, visita do ministro das Comunicações, Fábio Faria, ao Centro de Operações Espaciais (COPE), localizado em Brasília (DF).

A visita contou com a presença de Oficiais-Generais da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira; da Diretoria Executiva da Telebras; de parlamentares e de autoridades do Governo.

A comitiva do Ministério das Comunicações conheceu a estrutura do COPE. Dentre as diversas atribuições, o Centro atua por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), para a operação dos mais de 13 mil pontos de Wi-Fi Brasil instalados no País.

blankO local promove o acesso à internet gratuita e de alta velocidade a mais de 2,5 milhões de alunos em escolas públicas e rurais, além de conectar unidades de saúde, postos de fronteira, telecentros e comunidades indígenas e quilombolas entre outros.

Para o Ministro das Comunicações, a intenção é demonstrar, na Semana Nacional das Comunicações, a excelência que o Brasil possui na operação, confiabilidade e segurança de suas comunicações civis e militares por meio do Centro de Operações.

blank“Sabemos que nossa atuação, ao servir o Brasil, tem levado cidadania, informação e esperança para muitos brasileiros por meio do acesso à internet. Isso tem mudado a vida de muitas pessoas, fazendo a diferença para quem está em regiões remotas”, destaca.

Segundo o Chefe do Centro de Operações Espaciais, Brigadeiro Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, a parceria entre o Comando da Aeronáutica (COMAER) e a Telebras para a implantação e operação do SGDC possibilita o uso dual do satélite, ou seja, para emprego em fins civis e militares.

“Como consequência, amplia-se a capacidade operacional das Forças Armadas e fica garantida uma maior segurança nas comunicações militares, ao mesmo tempo em que se viabiliza o acesso à conexão de banda larga para acesso à Internet em todos os locais do País”, finaliza o Oficial-General.

  • Com informações do Cecomsaer, Fotos: Suboficial Nery/CECOMSAER