Chefe do Estado-Maior das IDF solicita US$1bi para efetuar ataque ao Irã

blank
Caças F-35 Adir em alguma base aérea israelense em exercícios de manejo de armamento. Imagem ilustrativa via Israel Air Force/IDF.

As Forças de Defesa de Israel (IDF) solicitarão NIS 4 bilhões adicionais (cerca de US $ 1,2 bilhão) para seu orçamento este ano, informou o site de notícias israelense Yent em 26 de janeiro, citando fontes internas do governo e IDF.

De acordo com o site, o chefe do Estado-Maior das IDF, tenente-general Aviv Kochavi, exigiu 3 bilhões para financiar um possível ataque às instalações nucleares iranianas. O valor adicional é o mínimo exigido por uma estimativa da Força Aérea para se preparar para a “ameaça iraniana”.

Yent esperava que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o ministro da Defesa Benny Gantz apoiassem as demandas de Kochavi. O comandante já começou a preparar todo o planejamento para um possível ataque ao Irã o mais breve possível.

Em um discurso transmitido ao vivo na conferência do instituto de estudos de segurança nacional, Kochavi reconheceu que as IDF estão traçando novos planos operacionais para atacar o programa nuclear iraniano.

blank
O chefe de gabinete do IDF, Aviv Kochavi, fala na conferência anual do think tank do Instituto de Estudos de Segurança Nacional em 26 de janeiro de 2021. (Captura de tela / INSS)

“Em geral, nenhum de “nossos inimigos” deseja iniciar qualquer coisa contra nós. Todas as suas ações, quase sem exceção, são retaliatórias às nossas ações, não ações que eles iniciaram. E quando decidem realizar um ataque, passam por dificuldades e decidem abandonar a sua forma de agir ”, disse Kohavi. “E o mais importante, não vemos agora, pelo menos por agora, isso pode mudar, que algum de nossos inimigos ou qualquer um dos países que nos cercam que classificamos como plano beligerante ou queira ou esteja considerando iniciar uma guerra ou um operação em grande escala contra o Estado de Israel. ”

Kochavi apresentou seus planos de ataque ao Irã na primavera passada, enquanto o Irã estava supostamente aumentando seus esforços de enriquecimento de urânio com o desenvolvimento de centrífugas mais avançadas.

Embora Israel afirme que o Irã poderá em breve ser capaz de construir uma bomba nuclear, o que Tel Aviv realmente teme é o retorno dos EUA ao acordo nuclear de 2015 sob o governo Biden. Um ataque israelense ao Irã não só levará ao colapso do acordo, mas também arrastará toda a região para um confronto militar perigoso.

De acordo com informações de outros jornais e de fontes anônimas das IDF, assim como analistas especializados israelenses, já existem vários planos prontos para o ataque que estão à disposição do governo e dos líderes militares, bastando apenas a ordem, independente de orçamentos para a compra de material e/ou outras despesas fixas ou eventuais adicionais.

De acordo com um relatório do Canal 12, o chefe do Mossad Yossi Cohen deve viajar aos Estados Unidos em breve para se encontrar com Biden e expor as demandas de Israel para um futuro acordo com o Irã, que incluiria não apenas o programa nuclear de Teerã, mas também seu programa de mísseis e suporte para proxies em todo o Oriente Médio.

Comments are closed.