China pede que EUA contenham sua forças aérea e naval nas regiões Sul e Leste do Mar da China

Desde que o presidente dos EUA, Joe Biden, tomou posse em janeiro, operações de navios de guerra norte-americanos em mares ao redor da China aumentaram 20%

blank

Ministério da Defesa chinês pediu, nesta quinta-feira (29), aos Estados Unidos que  ele contenham suas forças da linha de frente, já que na ótica chinesas as ações dos EUA tem se tornado mais ativas no ar e em mares próximos da China este ano.

A China tem dito com frequência que, uma presença militar norte-americana no Mar do Sul da China, no Mar do Leste da China e no Estreito de Taiwan é o principal fator desestabilizador na região. Os EUA dizem que têm liberdade de navegação nestas áreas, que a China considera seu quintal geoestratégico.

blankDesde que o presidente dos EUA, Joe Biden, tomou posse em janeiro, operações de navios de guerra norte-americanos em mares ao redor da China aumentaram 20%, enquanto a atividade de aeronaves de reconhecimento norte-americanas aumentou 40% na comparação com o ano passado, disse o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, em uma entrevista coletiva nesta quinta-feira.

“Pedimos que o lado norte-americano restrinja estritamente suas forças da linha de frente, obedeça os regulamentos, incluindo as Regras de Comportamento de Encontros Aéreos e Marítimos e os Regulamentos Internacionais para a Prevenção de Colisões no Mar, e que evite que incidentes perigosos semelhantes aconteçam novamente”, disse Wu.

No início deste mês, a Marinha dos EUA adotou a medida rara de publicar em seu principal site uma foto de um contratorpedeiro de mísseis teleguiados, o USS Mustin, observando o porta-aviões chinês Liaoning realizar um exercício.

  • Com agências internacionais