Coalizão liderada pela Arábia Saudita efetua grande ataque aéreo no Yêmen

Aeronaves Eurofighter Typhoon empregadas no ataque desse dia 21 e 22. Imagem ilustrativa via Royal Saudi Arab Air Force.

Aviões da coalizão liderada pela Arábia Saudita realizaram em 21 e nesse 22 de setembro dezenas de ataques aéreos em áreas controladas por houthis no Iêmen, apesar da iniciativa de paz apresentada pelo grupo no dia anterior.

O General Yahya Sari, porta-voz dos houthis, declarou:

“O resultado dos ataques de aviões de agressores sauditas ao nosso país em várias províncias do Iêmen nas últimas 12 horas é de mais de 39 ataques aéreos”, disse o porta-voz.

General Yahya Sari, imagem ilustrativa via Yêmen News.

Segundo al-Masirah, os ataques aéreos sauditas atingiram várias posições nas províncias de Sanaa, Hajjah e ‘Amran. A artilharia da coalizão também bombardeou a cidade de al-Hudaydah, onde é implementado um cessar-fogo organizado pela ONU.

Ao continuar seus ataques aéreos no Iêmen, a Arábia Saudita e seus aliados rejeitaram efetivamente a iniciativa. Os houthis provavelmente responderão a isso em breve, pois al-Mashat alertou a coalizão liderada pela Arábia Saudita de violar a iniciativa.

Iniciativa de paz desprezada pela Arábia Saudita

Mahdi al-Mashat, chefe do Conselho Político Supremo dos Houthis, anunciou uma nova iniciativa de paz em 20 de setembro, segundo a qual o grupo iemenita cessaria todos os ataques com mísseis e drones contra a Arábia Saudita.

Mahdi al-Mashat, chefe do Conselho Político Supremo do grupo iemenita, anunciou a nova iniciativa durante um discurso comemorativo do 5º aniversário do grupo no país.

“Declaramos deixar de atacar o território da Arábia Saudita com drones militares, mísseis balísticos e todas as outras formas de armas, e aguardamos uma mudança recíproca deles … Reservamo-nos o direito de responder se eles não responderem positivamente a esta iniciativa” a TV al-Jazeera citou al-Mashat como tendo dito.

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2019/09/houthis-stop-attacks-saudi-arabia-190920183802126.html

O alto funcionário enfatizou que a continuação da guerra do Iêmen “não beneficiará nenhum lado”, alertando que qualquer nova escalada prejudicaria mais a Arábia Saudita e seus aliados.

Como parte da nova iniciativa, al-Mashat instou a coalizão liderada pela Arábia Saudita a suspender o cerco ao Aeroporto Internacional de Sanaa e ao porto de al-Hudaydah.

Nos últimos meses, os houthis realizaram dezenas de ataques a instalações importantes e bases militares em toda a Arábia Saudita. O grupo iemenita usou foguetes guiados com precisão, mísseis balísticos, drones suicidas e até mísseis de cruzeiro em seus ataques.

A iniciativa de paz veio menos de uma semana após o ataque contra as refinarias de Abqaiq – Khurais , pelo qual os houthis assumiram a responsabilidade. O ataque perturbou as exportações de petróleo saudita por vários dias.

A Arábia Saudita e seus aliados ainda não responderam à iniciativa dos houthis.

  • Com informações Arab News (Saudi Arabia), Al Jazeera e colaboradores independentes via redação Orbis Defense Europe.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below