Comando Militar do Leste explica que utilização de hospitais de campanha está sendo analisada

O Comando Militar do Leste (CML) informou nessa quinta-feira (19), em nota oficial, que ainda não há nada decidido “sobre um possível emprego dos hospitais de campanha do Exército Brasileiro (EB) na cidade do Rio de Janeiro”, conforme anunciado pela prefeitura.

Na nota, o CML explica que esses meios de saúde são escassos e que seu emprego, em âmbito nacional, “será autorizado pelo Ministério da Defesa (MD), após criteriosa avaliação do Comando do Exército”.

O CML disse ainda que, “até o momento, ainda não houve decisão quanto à ativação desse tipo de instalação de saúde em nenhuma região do país”.

A Prefeitura

A  prefeitura do Rio de Janeiro disse que está afinada e em contato permanente com o MD quanto à montagem do hospital de campanha no Riocentro. “A prefeitura, além de ofício ao CML, tem tratado diretamente com os responsáveis envolvidos para preparar toda a estrutura necessária à instalação do hospital”.

Segundo a prefeitura, o CML só entra em ação quando é sinalizado o momento propício e, para tanto, o espaço já tem que estar pronto. “A montagem do hospital de campanha é feita em 24 horas pelo EB, conforme os entendimentos entre as partes”.

Ainda nesta seara a prefeitura informou, sem definir data, que montará um hospital de campanha com capacidade para internar até 500 pacientes no Riocentro, principal centro de convenções da cidade, localizado em Jacarepaguá, na zona oeste.

Os leitos do hospital improvisado serão usados para internar pessoas que estão se recuperando de cirurgias eletivas ou que estão em tratamento em hospitais da rede municipal. A ideia é liberar as vagas ocupadas por essas pessoas para que pacientes com Covid-19 possam ser atendidos.

Governo do Estado

O governo do estado anunciou que vai montar três hospitais, cada um com 100 leitos no primeiro mês e mais 100 no segundo mês. Um deles será no Parque dos Atletas, bem próximo ao Riocentro.

Mais dois hospitais serão fora da cidade: um no aeroclube de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e outro em São Gonçalo. Diferentemente do hospital da prefeitura, essas unidades provisórias do estado serão voltadas a pacientes infectados pelo novo coronavírus. Os hospitais do estado serão montados sem o auxílio das Forças Armadas.

 

  • Com informações da agência Brasil e Comando Militar do Leste




Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail