Comitês nomeados por Donald Trump no Pentágono sofrerão expurgos

blank
Imagem ilustrativa via STF Intel.

Mal chegou, o novo secretário de Defesa de Joe Biden decidiu suspender 42 comissões consultivas criadas por Donald Trump. Espera-se que centenas de especialistas sejam dispensados ​​nas próximas semanas.

O Pentágono anunciou em 2 de fevereiro a suspensão das atividades de 42 comissões consultivas, para as quais o ex-presidente Donald Trump havia feito dezenas de nomeações nos últimos dias de seu mandato.

Em nota aos chefes de serviços e comandos, o novo secretário de Defesa Lloyd Austin anunciou que essas comissões consultivas encarregadas de fornecer assessoria externa ao Pentágono em várias áreas seriam revistas para determinar se trazem “benefícios tangíveis”.

Ele especificou que centenas de especialistas seriam, portanto, demitidos e as atividades das comissões suspensas até junho. A maioria dos especialistas foi demitida em 16 de fevereiro.

Pouco depois da eleição de novembro, o governo Trump demitiu os ex-diplomatas de assuntos estrangeiros Henry Kissinger e Madeleine Albright do Conselho de Política de Defesa, encarregados de ajudar a moldar a estratégia de defesa dos EUA.

Eles foram substituídos pelo ex-republicano eleito Newt Gingrich, considerado um falcão, e pelo ex-general Anthony Tata, que se tornou um comentarista da Fox News.

A utilidade dos comitês em estudo Corey Lewandowski e David Bossie, funcionários da campanha eleitoral de Donald Trump, foram nomeados para o Conselho de Negócios de Defesa, que deve dar uma opinião independente sobre os principais contratos celebrados pelo Pentágono.

Os especialistas que fazem parte dessas comissões não são remunerados, mas a função é prestigiosa e pode fornecer acesso a informações importantes.

Embora Lloyd Austin tenha dito que queria estudar a utilidade dessas comissões, o Pentágono indicou que era uma resposta a dezenas de nomeações de última hora do governo Trump. “É certo que a atividade frenética que ocorreu na composição de muitos desses comitês entre novembro e janeiro preocupou profundamente o secretário e certamente o ajudou a tomar essa decisão”, disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

As organizações do Pentágono que patrocinam cada conselho terão até 30 de abril para apresentar recomendações sobre a viabilidade de cada conselho com a Estratégia de Defesa Nacional. Uma recomendação final dos principais funcionários do Pentágono será submetida a Austin em 1º de junho.

Entre os mais de 40 conselhos e comitês consultivos que suspenderão suas atividades durante a revisão estão o Comitê Consultivo do Cemitério Nacional de Arlington, o Comitê Consultivo de Defesa sobre Investigação, Processo e Defesa de Violência Sexual nas Forças Armadas e o Comitê Consultivo de Defesa sobre Mulheres nos Serviços.

Após a avaliação dessas comissões, Lloyd Austin decidirá quantas delas deseja manter e indicará novos especialistas.

  • Com informações AFP e ABC News via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.