Congresso dos EUA aprova orçamento militar, apesar de veto de Trump

A medida que tinha sido aprovada pela Câmara de Representantes ganhou a oposição de Trump em parte porque não revoga uma lei às empresas de internet

blank

O Congresso dos Estados Unidos aprovou por esmagadora maioria, nesta sexta-feira (11), o orçamento da defesa para 2021, apesar de uma ameaça de veto do presidente Donald Trump, que deixará a Casa Branca em seis semanas.

A medida de U$S 740,5 bilhões, que tinha sido aprovada pela Câmara de Representantes no começo desta semana, ganhou a oposição de Trump em parte porque não revoga uma lei que concede às empresas de internet proteção de responsabilidade por conteúdo de terceiros em suas plataformas.

As duas câmaras aprovaram a legislação por amplas maiorias, que superam com folga a “super maioria” de dois terços necessária para anular um veto presidencial.

Antes de entrar em vigor, a lei deve ser enviada à Casa Branca para que Trump a assine, mas o presidente republicano ameaça vetá-la, até porque o texto não inclui a abolição da lei conhecida como “Artigo 230”, que protege o estatuto jurídico das redes sociais, as quais acusa de tratá-lo com parcialidade.

Ele também critica o fato de que o projeto de lei de financiamento do Pentágono planeja renomear as bases militares que homenageiam os generais confederados, que defendiam a escravidão.

O orçamento também se opõe ao plano de Trump de reduzir a presença militar americana na Alemanha. O texto impõe um prazo de ao menos 120 dias ao Pentágono antes de qualquer redução de sua força de trabalho na Alemanha, o que significa que nenhuma retirada americana poderia ocorrer antes da posse do sucessor, Joe Biden.

A lei estipula que uma retirada militar da Alemanha, “em um período de crescentes ameaças na Europa, constituiria um grave erro estratégico que enfraqueceria os interesses de segurança nacional dos Estados Unidos e enfraqueceria a OTAN”.

  • Com informações da agência AFP