Coreia do Sul envia unidade antipirataria ao Golfo após captura de petroleiro pelo Irã

O ministério das Relações Exteriores exigiu em um comunicado a "pronta liberação do petroleiro", acrescentando que confirmou a segurança da tripulação

blank

O governo Sul-coreano enviou uma unidade naval antipirataria ao Golfo Pérsico após a captura por parte do Irã, de um petroleiro de bandeira sul-coreana, informou nesta segunda-feira (4) o ministério da Defesa sul-coreano.

O ministério “enviou imediatamente o ‘Cheonghae’ nas águas próximas ao Estreito de Ormuz, depois de receber a informação da captura de nosso navio comercial por parte do Irã”, de acordo com o comunicado do ministério.

O ministério das Relações Exteriores exigiu em um comunicado a “pronta liberação do petroleiro”, acrescentando que confirmou a segurança da tripulação. Os Guardiães da Revolução iranianos anunciaram horas antes que capturaram o petroleiro nas águas do Golfo, acusando-o de ter violado “as leis sobre o ambiente marinho”.

blank
Nesta foto divulgada segunda-feira, 4 de janeiro de 2021, pela Tasnim News Agency, o MT Hankuk Chemi, um navio-tanque de bandeira sul-coreana é escoltado por barcos da Guarda Revolucionária Iraniana no Golfo Pérsico. A televisão estatal iraniana reconheceu que Teerã apreendeu o petroleiro no Estreito de Ormuz. O relatório na segunda-feira alegou que o MT Hankuk Chemi foi parado pelas autoridades iranianas devido à suposta poluição por ??? óleo ??? no Golfo Pérsico e no estreito. (Agência de Notícias Tasnim via AP)

Esta abordagem ocorre em um contexto de fortes tensões no Golfo entre Irã e Estados Unidos. O site oficial dos Guardiães, Sepahnews, afirmou que os membros da tripulação, de nacionalidades sul-coreana, indonésia, vietnamita e de Mianmar, foram detidos.

“O petroleiro havia zarpado do porto de Al-Jubail, na Arábia Saudita, e foi apreendido por repetidas violações das leis sobre o meio ambiente marinho”, acrescentou a mesma fonte. O petroleiro recebe o nome de “Hankuk Chemi” e transportava 7.200 toneladas de “produtos químicos petroleiros”, indicou a Sepahnews.

Uma foto publicada pelo Sepahnews parece mostrar três lanchas e uma patrulha se aproximando do petroleiro. O site não especifica onde o navio foi capturado exatamente, nem para qual porto foi transferido.

  • Com agências internacionais