Coréia recebe UAV Global Hawk dos EUA

Um recentemente spoteado na Base de Misawa no Japão, diversos Global Hawks foram vistos em bases japonesas recentemente, e certamente um deles foi o modelo entregue à COréia do Sul dia 23. U.S. Air Force Photo/Tech. Sgt. Johnny Saldivar

A Coréia do Sul recebeu na segunda-feira uma aeronave de vigilância e reconhecimento não tripulada Global Hawk dos EUA.

A entrega foi mantida o mais sigilosa possível, aparentemente para evitar a agitação da Coréia do Norte em um momento de crescente tensão. Porém o governo sul-coreano acabou “vazando” de maneira aparentemente intencional o recebimento da aeronave para fins de promoção politica.

O drone foi entregue a uma base aérea em Sacheon, província de Gyeongsang do Sul, de acordo com um porta-voz militar que explicou que não haveria mais alarde “considerando a natureza especial do recurso de reconhecimento que a aeronave oferece de maneira segura e discreta para as atividades fins”.

A Coréia do Sul receberá mais três no futuro, também sem os discursos e bandas de fanfarras que normalmente anunciam tais eventos. A porta-voz do Ministério da Defesa Choi Hyun-soo disse que não há plano para uma solenidade de incorporação das aeronaves. Não foi divulgada qual versão da aeronave foi entregue.

Um avião de vigilância e reconhecimento não tripulado do Global Hawk chega a uma base aérea em Sacheon, província de Gyeongsang do Sul na segunda-feira. / Notícias
A entrega de um lote de caças furtivos F-35A no início deste ano também foi mantida relativamente discreta.

O Global Hawk é capaz de identificar objetos medindo apenas 30 cm de uma altitude de 20 km com um sistema de monitoramento de radar e infravermelho de alta potência. Ele pode espionar toda a Coréia do Norte e além, com um alcance de 3.000 km voando por 38 a 42 horas por vez.

Graças à compra, as forças armadas sul-coreanas agora poderão reunir informações de áreas interiores do norte de forma independente, sem ter que confiar nas forças armadas dos EUA.

Atualmente, ele só pode rastrearr a comunicação em áreas próximas ao Monte. Baekdu, mas os aviões de vigilância ainda não conseguem nem fotografar a área de Pyongyang.

As autoridades militares decidiram manter em sigilo todo o processo de compra de aeronaves de vigilância e reconhecimento não tripuladas da Global Hawk dos EUA.

A chegada do último lote de caças furtivos do F-35A dos EUA também foi discreta, embora a Força Aérea esteja realizando uma cerimônia a portas fechadas marcando seu destacamento na terça-feira.

A Coréia do Sul planejava receber o Global Hawks desde o mês passado, mas os recebeu somente nessa terça-feira, pois as aeronaves vieram voando dos EUA e o mau tempo atrasou sua chegada devido as varias escalas necessàrias.

“Decidimos preventivamente não anunciar a chegada do Global Hawk”, disse uma fonte militar na segunda-feira. Ele disse que a decisão foi tomada devido à “natureza dos ativos de vigilância e reconhecimento”.

A Coréia do Sul estava querendo comprá-los desde o governo Roh Moo-hyun (2003-2008), mas foi frustrada pelos temores americanos de vazamento de tecnologia classificada. Finalmente, foi alcançado um acordo durante a administração de Park Geun-hye (2013-2017). A Coréia do Sul gastou W880 bilhões para comprar quatro drones, que deverão ser entregues no início do próximo ano (US $ 1 = W1.174).

  • Com informações The Chosunilbo Republic of Korea e Janes Int via redação Orbis Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

 

Caso deseje conversar com outros usuários escolha um dos aplicativos abaixo:



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail