Crise na Venezuela não vai afetar a produção de fuzis Kalashnikov AK-103

Subscribe
Voiced by Amazon Polly

A empresa russa Rosoboronexport, vai cumprir os seus contratos para a produção do fuzis Kalashnikov na Venezuela, apesar da crise no país. “A Rosoboronexport sempre cumpre seus compromissos. Os planos para as instalações foram especificados e nada interromperá a implementação no prazo acordado”, afirmou um porta-voz da empresa. A instalação da linha de produção de fuzis automáticos AK-103 fora acertado em junho de 2006, quando ocorreu à assinatura do contrato.

A Venezuela é a responsável pela produção do fuzil AK-103 e a empresa produzirá cerca de 25.000 fuzis por ano. A produção dos cartuchos excederá 50 milhões de unidades por ano. Em dezembro de 2016, o vice-primeiro-ministro Dmitry Rogozin disse que a empresa operará a todo vapor em 2019. O prazo foi confirmado pelo ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino Lopez, após conversa com seu homólogo russo Sergey Shoigu em abril de 2018.

  • Com informações do site Army Recognition
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here