DAKs over Normandy 2019 (Dakotas sobre a Normandia)

No último dia 6 de junho, foi comemorado os 75 anos da Operação Overload, onde ocorreu a maior invasão via mar da história. Um grandioso evento de celebração foi organizado pela França, e contou com a presença de autoridades dos países que fizeram parte deste dia.

Um dos pontos altos desta celebração, foi o voo de aeronaves DC-3 (C-47 Dakotas) que refizeram a travessia pelo Canal da Inglaterra até a França, e entusiastas realizaram um salto, 75 anos depois sobre a Normandia.

Nosso correspondente internacional, Yam Wanders, esteve presente ao evento e traz com exclusividade, suas impressões e imagens deste 6 de junho de 2019.

Por: Yam Wanders, Normandia

O Histórico “DIA D” no 6 de junho de  1944 foi  uma das datas mais importantes da história da guerra moderna e mais ainda para duas modalidades de táticas em desenvolvimento na época; o desembarque anfíbio e o assalto aerotransportado.

A operação “Overlord”  continua ainda como a maior operação de assalto da história, empregando 160.000 militares de diversas nacionalidades, que invadiram as praias da Normandia para iniciar a libertação da Europa Ocidental, rompendo a temida “Muralha do Atlântico” erigida pelas forças do III Reich.

O que poucos sabem é que o desembarque anfìbio foi precedido pelo assalto de 24.000 paraquedistas, que saltaram em várias posições (DZDrop Zones) por toda a Normandia, ou, aterrissaram aleatoriamente onde era possível pelo território, com o emprego de planadores rebocados.

A aeronave mais importante para o apoio ao assalto aéreo foi o Skytrain Douglas C-47 (codenameDakotas“) e no dia da operação em torno de 800 aeronaves foram engajadas.

Esses “cavalos alados” carregaram  o peso de todos os homens para a batalha através do Canal da Mancha e podem muito bem ser chamados de “Heróis Desconhecidos”.

Provavelmente esta foi a última grande comemoração deste dia histórico com a participação dessas e de muitas outras aeronaves originais de época, já que muitas estão no fim de suas vidas úteis e deverão parar para preservação em museus pelo mundo afora.

O “Daks over Normandy” foi um evento único nos céus sobre o Reino Unido e na Normandia (França),  repletos de aeronaves Douglas DC-3 / C-47 Dakotas e centenas de Pára-quedistas.

Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, muitos desses magníficos aviões foram reunidos no mesmo lugar onde eles “viveram” o seu melhor momento. De 2 a 9 de junho de 2019, mais de trinta DC-3 / C-47 conseguiram comparecer nessa operação. Seus proprietários e operadores vieram de muitas partes do mundo.

Da Escandinávia, Holanda e do outros países da Europa, do Canadá e dos Estados Unidos e até mesmo de lugares distantes como a Austrália. E muito provavelmente pela única vez na história do pós-guerra.

O evento Daks over Normandy foi realizado em dois locais: de 2 a 5 de junho, em Duxford Airfield, no Reino Unido, e, de 5 a 9 de junho, no Aeroporto Caen Carpiquet, na Normandia, França; Ambos os locais foram cuidadosamente escolhidos por causa de suas instalações e infra-estrutura e também devido à sua herança na história da  Segunda Guerra Mundial.

O dia 5 de junho de 2019 foi o ápice desse evento, quando cerca de 250 homens e mulheres embarcaram nas aeronaves no Reino Unido para, exatamente como 75 anos antes, atravessaram o Canal da Mancha e efetuaram saltos na  zona de aterrissagem históricas da Normandia na região oeste da vila de Sannervile, nos arredores de Caen.

Todos usaram uniformes aliados da Segunda Guerra Mundial e saltaram utilizando paraquedas militares modelo “T-10” idênticos aos da época, tudo com o maior esmero na reprodução dos mínimos detalhes operacionais, assim como ocorreu em 1944.

Uma outra grande curiosidade é que todos os paraquedistas que saltaram nessa operação são voluntários civis e militares, e todos investiram valores elevados para a participação no evento, que vão desde as passagens aéreas e estadias na Inglaterra e França, assim como; os equipamentos, que vão desde o paraquedas homologados, as réplicas dos uniformes de época extremamente fidedignos aos originais e os saltos avulsos à operação, necessários para a devida homologação da proficiência paraquedista.

Más condições meteorológicas, idênticas ao “Dia D” em 1944

A previsão meteorológica estava correta! Enfrentaríamos condições bem semelhantes às do “Dia D”, baixa temperatura (10C°) com tempo totalmente encoberto, ventos fortes, chuviscos ocasionais e grande probabilidade de chuva forte no decorrer do período todo.

Condições estas que causaram o atraso da decolagem das aeronaves em Duxford e a decisão de prosseguir com a operação, evitando assim riscos desnecessários, já que estamos em “tempos de paz”…

O lançamento dos paraquedistas da Operação Daks over Normandy foi precedido por outros lançamentos de paraquedistas belgas, franceses e canadenses, o que ajudou a avaliar as condições de segurança na DZ Sannerville antes da chegada dos Dakotas.

Assim que ocorreu uma brecha na camada de nuvens, as levas de aeronaves Dakotas C-47 e DC-3 começaram a lançar os paraquedistas na DZ Sannerville, com todos conseguindo aterrissar com segurança dentro da área delimitada pelo evento!

E ao final da operação, a confraternização com as centenas de paraquedistas foi um dos pontos interessantes da operação, com milhares de turistas vindos do mundo todo fazendo fotos com os participantes e congestionando as vias de retorno para Caen e outras cidades da região.

A revoada das praias em Sword e sobre a Pégasus Bridge

No dia 06, as condições meteorológicas já estavam melhores, com céu parcialmente encoberto, porém com teto muito mais alto e nuvens bem esparsas, o que garantiu boas condições de voo para todas as aeronaves no sobrevoo das praias do desembarque e sobre a Pégasus Bridge, que estava lotada de pessoas para as comemorações da batalha que lá ocorreu, precedendo a invasão anfíbia.

Ocorreu uma agradável surpresa com a presença de alguns Supermariners Spitfires ( que não consegui identificar) que voaram em ala com os Dakotas e DC-3 sobre as praias e Pégasus Bridge.

Péssimas condições meteo em CaenCarpiquet forçam a parada do show aéreo

Na sexta (07) já no aeroporto de CaenCarpiquet, o dia amanheceu completamente encoberto, com baixa temperatura (10C°), fortes ventos e chuva intensa, não permitindo a decolagem das aeronaves até o período da tarde, quando ocorreram algumas brechas de bom tempo.

Mas mesmo assim apenas três aeronaves conseguiram boas condições de decolagem, antes que o vento se intensificasse totalmente de través à pista e com rajadas que chegaram a atingir os 80km/h, anulando totalmente todas as atividades do evento e forçando todo o público a se retirar do local.

Os ventos foram tão intensos que chegaram a desmontar barracas mal estaiadas, gradis e até mesmo as portas de alguns hangares. Infelizmente devido as condições que se produziram no aeroporto, não há muito o que descrever à mais…

Galeria de imagens:



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below