Deputados sul-coreanos negam financiar operações militares dos EUA em seu país e de terceiros

A agência de notícias sul-coreana Yonhap, publicou matéria relatando que deputados do Partido Democrático da Coreia do Sul (bancada do governo atual) apresentaram, nesta quinta-feira (14), uma resolução que repudiam as exigências dos EUA de pagamento sul-coreano as despesas dos militares americanos instalados no Indo-Pacífico.

Na semana passada, outros veículos de comunicação sul-coreanos informaram que o governo dos EUA havia exigido que o governo sul-coreano pagasse US$ 4,7 bilhões (R$ 19,6 bilhões), pela manutenção das tropas americanas no país e regiões adjacentes, uma quantia cinco vezes maior que os sul-coreanos pagam pela instalação das forças dos EUA no seu território.

“A exigência dos EUA de incluir os gastos da manutenção das suas tropas no exterior alegando a sua estratégia de segurança na região Indo-Pacífico não corresponde aos objetivos do acordo bilateral de distribuição dos gastos com a defesa e viola o princípio de reciprocidade da aliança entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos”, destacaram deputados sul-coreanos no texto.

Os parlamentares esperam que Washington respeite os acordos que visam apenas o pagamento de manutenção das tropas estadunidenses no solo sul-coreano. A resolução foi apresentada no Parlamento no contexto da reunião realizada entre os presidentes dos comitês de chefes dos Estados-Maiores da Coreia do Sul e Estados Unidos.

Em fevereiro, Seul assinou um acordo com EUA para pagar mais de US$ 850 milhões (R$ 3,54 bilhões) anualmente pela presença das tropas dos EUA em seu território. No dia 13 de novembro, a Coreia do Norte ameaçou retaliar se os EUA prosseguirem com exercícios militares programados com a Coreia do Sul.

A fala norte-coreana fez aumentar assim, a pressão sobre os Estados Unidos para mudar de direção tendo em conta o prazo até o final do ano para negociar as questões da desnuclearização.

  • Com agências internacionais