Destroços do submarino indonésio desaparecido são encontrados, diz Marinha Indonésia

Os destroços incluem uma garrafa de graxa, parte de um lançador de torpedo, parte de um tubo de metal, tapetes de oração e combustível, disse Yudo. Eles foram encontrados flutuando em um local onde o mar tem 850 metros (930 jardas) de profundidade.

blank
(AP Photo/Eric Ireng)

Os destroços do que se acredita ser do submarino KRI Nagaala-402, da Marinha indonésia, foram encontrados, disse o chefe do Estado-Maior da Marinha da Indonésia, Yudo Margono, em entrevista coletiva neste sábado (24).

Seis pedaços de destroços que se acredita serem do submarino, foram apresentados a jornalistas. A última atualização veio enquanto as esperanças diminuíam para os 53 membros da tripulação, que deveriam ter ficado sem oxigênio na manhã de sábado.

Os destroços incluem uma garrafa de graxa, parte de um lançador de torpedo, parte de um tubo de metal, tapetes de oração e combustível, disse Yudo. Eles foram encontrados flutuando em um local onde o mar tem 850 metros (930 jardas) de profundidade.

Pessoas que estiveram em uma missão anterior no submarino KRI Nanggala-402 confirmaram que alguns dos destroços pertenciam ao submarino, disse o chefe do Estado-Maior da Marinha. A garrafa de graxa corresponde ao que a tripulação usaria para lubrificar o periscópio do submarino.

Yudo disse ainda que não se acredita que uma explosão tenha ocorrido no submarino, mas que a forte pressão no navio pode ter criado uma rachadura pela qual alguns itens escaparam.

Os Estados Unidos estão trazendo uma aeronave de busca e salvamento, P-8 Poseidon, para auxiliar na operação de busca e resgate do submarino. A Marinha da Indonésia disse que estava enviando helicópteros e navios de busca para a área onde foi perdido o contato com o submarino, enquanto se preparava para realizar um exercício de torpedo.

blankA Austrália também implantou uma fragata equipada com sonar com um helicóptero para ajudar na caça ao submarino, enquanto uma embarcação de resgate de submersão profunda está a caminho da Índia, conforme as preocupações aumentam, o submarino pode ter sido esmagado pela pressão da água.

“A possibilidade de ele ter caído abaixo de sua profundidade máxima de mergulho, levando à implosão do submarino, terá de ser considerada”, disse Collin Koh, bolsista de pesquisa no Instituto de Defesa e Estudos Estratégicos.

Se o submarino ainda estiver intacto, as autoridades indonésias disseram na sexta-feira que só teria ar suficiente para durar até o amanhecer de sábado, se o equipamento estivesse funcionando corretamente.

“Até agora não o encontramos … mas com o equipamento disponível devemos ser capazes de encontrar o local, “Achmad Riad, porta-voz dos militares indonésios, disse em uma entrevista coletiva.

Koh disse que a suposição de que o submarino tinha 72 horas de oxigênio é otimista, dada a capacidade limitada do submarino de gerar oxigênio devido à sua geração de energia convencional. “Portanto, há uma possibilidade … o oxigênio já pode ter acabado”, disse Koh.

A Marinha da Indonésia disse que está investigando se o submarino perdeu potência durante um mergulho e não poderia realizar procedimentos de emergência enquanto descia a uma profundidade de 600 a 700 metros (1.968 a 2.296 pés), muito além de seus limites de sobrevivência.

Um objeto com “alta força magnética” foi avistado “flutuando” a uma profundidade de 50 a 100 metros (164 a 328 pés), disse o chefe do Estado-Maior da Marinha da Indonésia, Yudo Margono, na sexta-feira, e uma busca aérea havia detectado anteriormente um derramamento de óleo perto da última localização do submarino.

Um oficial militar indonésio coloca fotos da tripulação desaparecida na Base Aérea Militar de Ngurah Rai em Kuta, Bali, Indonésia, em 23 de abril. O submarino movido a diesel elétrico pode suportar uma profundidade de até 500 metros (1.640 pés), mas qualquer coisa além disso pode ser fatal, disse o porta-voz da Marinha Julius Widjojono.

Especialistas como Koh dizem que a Indonésia terá que expandir a área de busca novamente se for provado que a anomalia magnética não é a embarcação e alertam que se o submarino se perder em “profundidade extrema”, pode ser possível recuperá-lo.

O mar de Bali pode atingir profundidades de mais de 1.500 metros (4.921 pés).
Uma das pessoas a bordo era o comandante da frota de submarinos da Indonésia, Harry Setiawan.

Na noite de sexta-feira, o Pentágono disse que o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, conversou com seu homólogo indonésio Prabowo Subianto e ofereceu apoio adicional, que poderia incluir recursos de busca submarinos.

  • Com informações da CNN Internacional
  • Tradução e Adaptação DefesaTv