Dois policiais rodoviários federais ficam feridos durante confronto com marginais na Régis Bittencourt

Dois policiais rodoviários federais foram atingidos por disparos de fuzis durante confronto com marginais em Miracatu, município localizado à margem da rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo. O fato aconteceu na manhã dessa terça-feira (9), quando a equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que estava em operação no quilômetro 352 daquela rodovia flagrou uma ação criminosa contra um caminhoneiro. Ao perceberem a aproximação dos policiais, os homens que estavam assaltando o autocarga abriram fogo contra a equipe da PRF. Um policial foi alvejado na perna e outro recebeu o tiro de raspão.

A PRF e Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) iniciaram imediatamente as buscas pelos assaltantes, onde foi empregado, inclusive, um helicóptero da PM. Ao serem encontrados escondidos em um restaurante à margem da rodovia, os criminosos, em um total de seis, foram cercados por policiais rodoviários federais e policiais militares. Foi nesse momento que os marginais fizeram nove clientes reféns. Após horas de negociações conduzidas pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) da PM de São Paulo, os assaltantes acabaram se entregando e libertando os reféns. Nenhum refém saiu ferido. Quanto aos dois policiais atingidos, ambos passam bem.

Um levantamento preliminar feito em apenas oito estados do país, mostra que, só entre o período de janeiro de 2018 e o mês de julho deste ano, sete policiais rodoviários federais saíram feridos em confrontos com marginais. Em outubro do ano passado, na BR 101, na Paraíba, três agentes da PRF acabaram feridos após um confronto com um fugitivo que havia acabado de assassinar um policial militar. Já em dezembro do mesmo ano, um outro policial rodoviário federal acabou alvejado por um tiro durante uma tentativa de assalto a um ônibus, no estado do Tocantins.

Em fevereiro deste ano, um outro agente da PRF foi atingido por disparo de arma de fogo durante o atendimento de uma ocorrência de trânsito em Sergipe. Um dos envolvidos no acidente, sob o efeito de substância entorpecente, entrou em luta corporal com o policial e o atingiu com um disparo. Ocorrências como estas, onde policiais rodoviários federais trocam tiros com marginais são mais recorrentes do que boa parte da população brasileira imagina. No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, confrontos como este de São Paulo acontecem quase que diariamente.

O total de policiais rodoviários federais feridos ou mortos em confrontos com marginais só é menor que o número de policiais vitimados por acidentes em viaturas, ou nos casos de atropelamentos. Só no estado do Paraná, quatro agentes da PRF foram atropelados durante o serviço no ano passado; desses, em dois casos ficaram configurados como tentativa de homicídio, haja vista que os condutores atropelaram os policiais de maneira proposital. Ainda no último ano, no Maranhão, um agente sofreu um acidente gravíssimo quando pilotava uma motocicleta da PRF. O policial teve fraturas múltiplas nos braços, ombros esquerdo, direito e cotovelo esquerdo. Passados oito meses da data do acidente, o policial continua afastado do serviço.

Fonte: Agência PRF



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below