Durante evento na Aviação do Exército, ministro da Defesa destacou ” …a mobilidade que leva o militar até o local de combate é a nossa aviação”

Silva e Luna destacou que ministério da Defesa está empenhado em assegurar os meios e condições para o pleno funcionamento da unidade Foto Alexandre Manfrim

Seja transportando cargas e/ou tropas para dar mais agilidade às operações de Garantia da Lei e da Ordem, ou nas missões de caráter humanitário para levar ajuda as populações isoladas de vasto Brasil, ou ainda nas operações de apoio em enchentes ou nos períodos de extrema seca e até missões de reconhecimento durante crise de nível nacional, como foi a paralisação dos caminhoneiros. Essas são algumas das situações em que as tropas do Comando de Aviação do Exército prestam papel fundamental ao país.

O Comando foi criado para dar mais mobilidade às ações do Exército, que, apesar de ser a Força Terrestre, precisava ter maior agilidade para se locomover num país de dimensões continentais como o Brasil, o que só é possível ser feito pelo ar. Assim, a unidade localizada em Taubaté (SP), conta, atualmente, não só com militares capacitados e aeronaves de última geração, como também, com centro de instrução, manutenção e um quadro de engenheiros e técnicos atentos aos avanços tecnológicos que precisam ser incorporados no universo da aviação.

Na última quarta-feira dia 19, o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, esteve presente uma solenidade nas dependências do Comando, onde o ministro pode assistir algumas demonstrações de como são preparados os militares aviadores. Entre as aeronaves da Aviação do Exército, o destaque fora para o Jaguar 5.0, aeronave de asa rotativa obtida por meio do programa HX-BR, criado pelo Ministério da Defesa para a aquisição de 50 aeronaves que estão sendo utilizadas pelas três Forças, reforçando a questão da interoperabilidade.

Aeronaves de última geração são utilizadas em missões que necessitam de maior agilidade de locomoção. Foto: Alexandre Manfrim

Em discurso proferido à tropa, o ministro destacou que até o momento, 30 aeronaves já foram entregues e que o Ministério da Defesa está empenhado em assegurar os meios e condições para o pleno funcionamento da unidade. “A batalha do orçamento é permanente, mas sabemos o quanto as Forças Armadas precisam, o quanto o Brasil precisa de mobilidade, e a mobilidade que leva o militar até o local de combate é a nossa aviação”, afirmou o ministro. O comandante da unidade, general Carlos Aguiar, falou da emoção em receber o ministro Silva e Luna.

Ele lembrou que Silva e Luna estava na chefia do Estado-Maior do Exército (EME) entre 2011 e 2014, e soube dar prioridade a ações capazes de fortalecer o Comando de Aviações da Força Terrestre. “Na oportunidade em que foi decidido por se voltar a investir na aviação do Exército, nossas máquinas estavam chegando num momento do ciclo de vida complicado de manutenção. Naquele momento, o EME decidiu investir novamente em sua aviação”, destacou o general Aguiar.

Em entrevista à equipe da Assessoria de Comunicação do Ministério da Defesa, o general Aguiar relembrou o período em que o país quase parou, por conta da greve dos caminhoneiros. Ele enfatizou o trabalho feito pelo Comando de Aviação do Exército, em conjunto com Marinha e Aeronáutica e com os órgãos de segurança pública para conter os efeitos nocivos da paralisação na vida da população brasileira. 

O comandante pontuou que foram muitos voos de reconhecimento para detectar os pontos de bloqueios em rodovias, levar tropas até onde era necessário, transportar combustível, entre outras ações. “Operamos em mais de 100 horas de voo e conseguimos solucionar uma situação que poderia ter levado o país ao caos”, disse. Além do ministro da Defesa, estiveram presentes ao evento, o comandante Militar do Sudeste, general Eduardo Ramos, o chefe de Logística e Mobilização do Ministério da Defesa, general Laerte de Souza Santos, e o assessor especial do ministro, general Eduardo Garrido.

Helibras entrega 10° helicóptero H225M ao Exército Brasileiro

Exército Brasileiro vai receber um total de 16 helicópteros H225M (Foto:Helibras)

Ainda sobre a égide das palavras do ministro da defesa, a Helibras anunciou na sexta-feira dia 21 a entrega de mais um helicóptero H225M. O qual vem a ser a 10° aeronave entregue ao 1° Batalhão de Aviação (BavEx), em Taubaté (SP). Esse foi o 32° aparelho do programa H-XBR entregue pela fabricante de Itajubá (MG). O H225 em versão “Operacional” do Exército, está equipado com um sistema de autodefesa IDAS-3 desenvolvido pela empresa sueca SAAB, que será capaz de detectar e identificar diversos tipos de ameaças por meio de sensores laser.

A Helibras, falou que existe ainda uma previsão para à entrega de mais uma aeronave ao Exército ainda este ano.  Grande, rápido e com sistemas de alta tecnologia, o H225M  é o helicóptero mais avançado já construído pela indústria brasileiro. O projeto é europeu, mas a integração dos equipamentos de busca e armamentos foi desenvolvido por empresas brasileiras, como a Avibras, Mectron, além da própria Helibras, que participam do programa H-XBR. O H225 é baseado no “Super Puma”, como é chamado o mesmo aparelho fabricado na Europa pela Airbus Helicopters. No Brasil, ele é o “Caracal”. O programa H-XBR contempla um total de 50 helicópteros.

*Com informações do Ministério da Defesa e da Helibras



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below