Em discurso emocionado, Gen Villas Boas pede: “Força nesse último esforço para concluirmos esta missão”

Durante formatura do Exército Brasileiro em alusão ao Dia da Família Militar, onde comemora-se a data de nascimento de Dona Rosa da Fonseca, mãe do Marechal Deodoro da Fonseca primeiro presidente do Brasil, foi realizada a entrega da Medalha Sangue do Brasil. Esta condecoração, criada pelo Decreto-Lei nº 7.709, de 5 de julho de 1945, tem por finalidade agraciar oficiais, praças e civis que tenham sido feridos em consequência de ação objetiva durante operações de natureza militar ou policial militar.

A condecoração post mortem, fora entregue aos familiares dos militares: CB Fabiano de Oliveira Santos, do 2.º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola); SD João Viktor da Silva, do 25.º Batalhão de Infantaria Paraquedista e SD Marcus Vinícius Viana Ribeiro, do 2.º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola), que tombaram recentemente durante operações realizadas no contexto da Intervenção Federal na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro.

O comandante do Exército, general de exército Eduardo Villas Boas, proferiu um breve discurso em homenagem aos militares mortos em agosto durante operação conjunta de segurança pública no Complexo do Alemão, e lembrou também dos policiais que arriscam suas vidas no dia a dia da profissão. “Os exércitos se fortalecem com o sangue de seus heróis. E os exércitos nunca se esquecem de seus heróis. Esses três meninos passam a fazer parte da história do Exército Brasileiro (…) Às famílias, rogo a Deus que lhes dê força para superar esse momento difícil”, disse o general emocionado.

Por conta de sua limitação, causada pela doença degenerativa que o acomete, o comandante da força terrestre, fez pouco uso das palavras e também, na hora de se fazer a entrega das condecorações, coube ao general Walter Braga Netto, interventor federal na segurança pública do Rio de Janeiro, fazer tais honras. Sobre a intervenção federal, iniciada em fevereiro e prevista para terminar em 31 de dezembro, Villas Boas pediu força à tropa para concluírem a missão. “Peço desde o general Braga Netto até o último soldado, força nesse último esforço para concluirmos esta missão. Cada um de vocês leva a responsabilidade de toda a história do nosso Exército e nossa nação nos acompanha de perto com preocupação e confiança na força”, enfatizou o comandante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here