Embraer contabilizou prejuízo de R$ 669 milhões em 2018

Voiced by Amazon Polly

Em meio às tratativas da criação de uma joint venture na área da aviação comercial com a  norte-americana Boeing, a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) anunciou resultados bem piores que os do ano passado. O prejuízo líquido apresentado aos acionistas foi de R$ 669 milhões, ante um lucro líquido atribuível de R$ 850,7 milhões no ano anterior. O prejuízo líquido ajustado foi de R$ 224,3 milhões em 2018, revertendo o lucro de R$ 995 milhões no ano anterior. Segundo a empresa, o desempenho foi afetado por menores resultados operacionais e por maiores despesas financeiras líquidas. A receita líquida da empresa ficou estável em R$ 18,7 bilhões. O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 1,7 bilhão no ano, queda de 25% na comparação anual.

O resultado ficou abaixo do esperado pelos analistas de mercado, que previam prejuízo anual de R$ 133 milhões em 2018, segundo a Bloomberg. No quarto trimestre, o prejuízo líquido atribuído aos acionistas foi de R$ 78 milhões no trimestre, ante lucro de R$ 132 milhões um ano antes. O prejuízo ajustado foi de R$ 29,4 milhões, ante um lucro líquido de R$ 239,2 milhões um ano antes. O resultado trimestral também ficou abaixo do esperado pelos analistas. A expectativa era de lucro líquido de R$ R$ 47,5 milhões no quarto trimestre. A carteira de pedidos firmes da Embraer fechou o quarto trimestre em US$ 16,3 bilhões, um pouco abaixo da carteira de US$ 18,3 bilhões de um ano antes.

Área comercial

O segmento de aviação comercial teve receita líquida de R$ 8,7 bilhões no ano, representando 46,5% dos negócios em 2018. As entregas de aeronaves comerciais somaram 90 unidades no ano, abaixo das 101 entregues em 2017. No quarto trimestre, foram entregues 33 aeronaves comerciais, ante 23 no mesmo período do ano anterior. A área comercial da Embraer é a parte da empresa que foi envolvida em um acordo com a Boeing para a formação de uma joint venture. O acordo entre as duas companhias prevê a criação de uma nova empresa, da qual a brasileira será minoritária, com 20% de participação. A americana será dona dos 80% restantes. A carteira de pedidos firmes e a entregar da aviação comercial encerrou 2018 em US$ 9,7 bilhões, representando 59% do total da companhia.

E a Aviação Executiva?

As entregas da aviação executiva em 2018 somaram 91 jatos, abaixo das 109 unidades entregues em 2017. No quarto trimestre, foram entregues 36 jatos, ante um volume de 50 jatos no mesmo trimestre do ano anterior. No final de 2018, a Embraer acumulava US$ 800 milhões em pedidos firmes de jatos executivos em carteira, representando 5% do total da companhia. O segmento de defesa e segurança da empresa fechou o ano com US$ 3,9 bilhões em pedidos firmes e representou 24% do total da empresa.

  • Com informações do site SeuDinheiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here