Embraer pode contratar 500 engenheiros em suas fábricas em Portugal, diz jornal

Se os órgãos reguladores não colocarem objeções à compra da Embraer pela Boeing, as fábricas portuguesas que produzem componentes para aviões deverão expandir sua capacidade de produção, o que inclui aumento de faturamento, maior volume de investimentos e reforço de pessoal.

A informação é do Jornal Econômico, citando o ministro da Defesa de Portugal, João Gomes Cravinho, segundo o qual, mais 100 engenheiros devem ser contratados para as fábricas da Embraer na cidade. “Mas no horizonte de quatro anos, a Embraer-Boeing deverá contratar outros 500 profissionais do setor”, disse.

Segundo o ministro, Portugal tem todas as condições para aumentar sua importância no cluster aeronáutico – atualmente fornece componentes para aviões executivos, para a unidades da aviação comercial de médio curso e para projetos da aviação militar, como o recente KC390.

O ministro destacou ainda que  “Portugal será o único país europeu onde a Boeing deverá apostar forte na produção industrial – nas unidades da Embraer em Évora e na Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA), “assim que tenha a aprovação da compra da Embraer pelo regulador”.

Cravinhos ressalta ainda que “já há indícios muito positivos que permitem prever um aumento da produção e do número de postos de trabalho, e isso será esclarecido ainda antes do fim do ano”.

A Embraer controla a OGMA desde 2004, com 65% de participação. O restante pertence ao governo português.

  • Com agências internacionais
  • Nota da redação: No dia 22 de junho, tínhamos noticiados em primeira mão sobre esta possibilidade de contratação. Clique aqui para ler a matéria.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below