Empresa de PMC oferece 5 mil homens para atuar na Venezuela contra Maduro

PMC's da Blackwater, atualmente Academi, operando no Iraque. Imagem ilustrativa via Reuters.
O fundador da BlackwaterErik Prince uma das mais famosas empresas de PMC’s do mundo, apresentou um plano para ajudar a derrubar o presidente socialista venezuelano, Nicolas Maduro, com uma força de 5 mil operadores privados (PMC’s) sob sua direção.
Caso os operadores russos da empresa de segurança “Wagner Group” ainda estejam na Venezuela e apoiando o ditador socialista Maduro, essa poderá ser a primeira guerra geopolítica travada entre empresas de PMc’s em linha de frente, já que as Forças Armadas de vários países querem evitar confrontos diretos, pelo menos em primeira instância nessa crise.
De acordo com os relatórios , Prince tem procurado investimentos de venezuelanos exilados ricos e está ganhando apoio com figuras influentes nos EUA e na Europa para financiar a operação.
Erik Prince, ex SEAL da US Navy e co-fundador da Blackwater, atualmente Academi.

A Casa Branca se recusou a responder se Prince apresentou sua proposta ao Presidente Donald Trump, e um porta-voz do líder da oposição, Juan Guaido, negou que tenham ocorrido negociações entre a oposição da Venezuela e Erik Prince.

Embora a ideia de uma empresa militar privada derrubar uma nação a mando do governo dos EUA pareça extrema, os militares dos EUA vão querer manter a menor presença oficial possível para minimizar o impacto político. Isso significa que os prestadores de serviços de segurança privada poderiam facilmente preencher vários cargos de logística, treinamento e segurança na região para suplementar qualquer força militar que projetarmos.

Sobre a Blackwater/Academi

A companhia militar privada Academi foi fundada em 1997 por Erik Prince , um ex-SEAL da Marinha dos Estados Unidos, e um forte apoiador do Partido Republicano que também fundou Solutions Total Intelligence , aproveitando o programa de pontos fortes privatização exércitos lançados pelo secretário de Defesa Dick Cheney na década de 1990 e essa foi uma subsidiária do grupo de computadores CSC . Possui uma área de mais de 24  km 2 em Moyock , Carolina do Norte , ao sul da Base Naval de Norfolk , onde mais de 50.000 soldados recebem uma formação profissional.

Suas atividades começaram na terceirização do treinamento militar. Após o tiroteio em Columbine High School em 1999, a Blackwater obteve contratos com escolas de polícia para treinamento de intervenção nas escolas. Após os ataques terroristas contra o USS Cole em outubro de 2000, a Blackwater assinou um contrato de US $ 37 milhões com a Marinha para a formação de uma força de protecção, mas os grandes contratos viriam após os ataques de 11 de Setembro de 2001.

 
Com informações via Reuters, Funker Tactical USA e redação Orbis Defense Europa.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below