Estados Unidos ameaçam os Emirados Árabes Unidos de cancelar negociação do caça F-35

Em abril, o governo confirmou que manteria o acordo de armas com os EAU, aprovado nas últimas horas do mandato de Donald Trump

blank

Segundo o The Wall Street Journal, o governo dos EUA detectou duas aeronaves militares chinesas entregando equipamentos militares nos Emirados Árabes Unidos (EAU), ameaçando o futuro da negociação de armas entre os dois países.

Fontes, afirmaram que o governo havia deixado claro ao país árabe que, o estabelecimento de uma base militar chinesa em seu território colocaria fim a negociação.

O acordo inclui a venda de caças F-35, drones e equipamentos militares pesados. Entretanto, autoridades americanas afirmaram que os sinais de expansão das relações entre Pequim e Abu Dhabi lançaram uma sombra negra sobre o futuro da venda.

Com esta aproximação chinesa, os EUA procuram obter garantias sobre as armas, inclusive que o EAU não permitirá que os chineses ou outros acessem a mais recente tecnologia de guerra dos EUA.

Alguns oficiais do Pentágono dizem acreditar que a China deseja construir uma base naval nos EAU e que relatórios de inteligência indicam que Pequim discutiu o envio de centenas de militares para o país.

  • Com agências internacionais