Estágio de Caçador de Operações Especiais, onde errar não é permitido!

Passados pouco mais de 24h da ação, com o uso de um atirador de precisão (Caçador/Sniper) no Rio de Janeiro, muitos devem estar se perguntando de como é formado e treinado um profissional para atuar de forma racional em meio a um caos.

A função de um caçador, não se resume somente em apertar o gatilho, ele precisa transmitir informações com clareza e rapidez, ampliando a consciência situacional do processo decisório ao comando da operação.

Estar capacitado para influenciar na ação através do apoio cerrado de equipes que progridem em solo, fazem parte do escopo operacional do Caçador de Operações Especiais. Mas ai, muitos perguntam… o que é o caçador?

O caçador/sniper é um militar perito em tiro com armas longas, que nos procedimentos táticos individuais e na tática dos pequenos escalões, enrijecido física e mentalmente, realiza fogo seletivo, a comando ou não, sobre forças hostis.

O seu trabalho consiste de eliminar alvos escolhidos pela importância de suas funções e pela dificuldade de serem abatidos por outros meios. Existem dois tipo de caçador: o antipessoal e/ou antimaterial.

A classificação antipessoal é dada ao caçador quando este se torna um especialista em atuar contra alvos humanos. Outro aspecto importante é a densidade do corpo humano e o efeito que se pretende atingir, caracterizando a escolha do sistema.

A classificação antimaterial é dada ao caçador quando este é um especialista na atuação contra alvos materiais. A dureza dos materiais também impõe o estudo da munição e do armamento.

O Estágio preparatório

O Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOEsp) do Exército Brasileiro (EB), é o centro de excelência para o Estágio de Caçador de Operações Especiais, que tem uma duração em média de 06 semanas, onde os alunos aprendem a planejar, conduzir e executar operações de Reconhecimento Especial e Ação Direta através do tiro de precisão.

Um dos pontos altos do Estágio, bem como grande diferencial em relação às demais atividades de ensino correlatas ao caçador no Brasil, é o aprendizado acerca das operações que uma Equipe de Caçadores de Operações Especiais é capaz de cumprir de maneira autônoma, ou em apoio às outras frações, sendo de Operações Especiais ou não.

Levar em consideração todos os fatores da decisão (Missão, Inimigo, Terreno, Meios, Condições Meteorológicas e Considerações Civis) é um processo fundamental para o planejamento, e obriga a figura do controlador, elemento imprescindível para coordenar e controlar Equipes de Caçadores, a adequar materiais, calibres, sistemas, questões jurídicas e outras variáveis, para melhor cumprir a missão do caçador.

A infiltração, entrada em posição, monitoramento, neutralização da ameaça com tiro de precisão e exfiltração da posição, fazem parte da sequência de ações que não permitem um erro sequer, sob pena de levar a equipe para um elevado risco de morte.

Aprendizado

Uma das características marcantes do Estágio é o fato dele ser conduzido no ambiente conjunto e interagências em virtude de possuir alunos e equipe de instrução da comunidade de Operações Especiais das Forças Armadas e Auxiliares.

As capacidades operativas e as doutrinas peculiares engrandecem o planejamento das operações. Essa prática se faz mais do que necessária haja visto o cenário próximo atual de emprego das Forças de Operações Especiais do Brasil.

Os alunos do Estágio de Caçador de Operações Especiais possuem uma carga intensa sobre o planejamento, condução e execução de Operações de Reconhecimento Especial e Ação Direta em ambiente urbano e rural.

O que o Estágio proporciona ao Caçador?

Ensina a cada elemento sua fração básica de operador na Equipe de Caçador, que é geralmente composta por 4 elementos:

  • Caçador: responsável pelo tiro de precisão;
  • Observador: auxilia diretamente o caçador na correção e condução do tiro;
  • Auxiliar de Comunicações: incumbido de realizar o enlace entre a Equipe e o Controlador e proporcionar a consciência situacional através da produção de imagens e relatórios com as capacidades de análise de um Operador Especial; e
  • Auxiliar de Saúde: responsável por prover os primeiros socorros e o apoio de fogo imediato da equipe.

O Estágio transmite ainda os conhecimentos necessários para executar a função de controlador de equipe de caçador, função extremamente específica e moderna para auxiliar a solução de crises.

Planejamento para Operações de Eliminação de Ameaças… Elementos inseridos em Área de Operações hostil e politicamente sensível com a missão de realizar ações altamente cirúrgicas com mínimo de danos colaterais, são missões que somente os Caçadores de Operações Especiais podem realizar.

Ações que não permitem o erro… 

Não há sorte! Apenas habilidade!



3 COMENTÁRIOS

  1. Prezados Senhores e Senhoras,

    01 – Primeiramente, minhas felicitações pelo grau de excelência no preparo desses profissionais, altamente capazes, à salvaguarda da vida humana.

    02 – Acredito, fielmente, no diagnóstico, no planejamento, na ação, nos níveis de ajuste, na coordenação, no controle da operacionalidade e, finalmente, no sucesso da operação.

    03 – Esse último acontecimento, tenho certeza, será um cabedal de análise, em situações de tal ordem. avaliando-se, como deve ser feito ou como não deve ser feito.

    04 – Assim, continuaremos no cumprimento da Lei e da Ordem, preservando a vida humana em harmonia com a natureza e os objetivos da Nação.

    Bravo Zulu!

    Cordialmente,

    Rui Telmo Fontoura Ferreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below