Exército apoia combate ao garimpo ilegal em Alto Alegre (RR)

blank

O Exército Brasileiro, por meio da Força-Tarefa Lobo D’Almada, apoiou ações de combate ao garimpo ilegal no município de Alto Alegre (RR). A operação, denominada Curare XIV / Ágata e realizada com órgãos de segurança e diversas agências, resultou em duas detenções e na apreensão de mais de R$ 1 milhão em materiais relacionados ao garimpo ilegal. Cerca de 350 militares, policiais e agentes foram empregados na operação.

Na ação, foram apreendidos um helicóptero, uma aeronave e uma motocicleta, além de itens como revólver; pistola; espingarda; munições de diversos calibres; 5,2 mil litros de óleo diesel; 750 litros de gasolina; 1,9 mil litros de querosene; uma lancha; motores de embarcação; motosserras; rádios, antenas via satélite; painel de energia solar; transformador de energia; uma bomba de combustível móvel; e peças de reposição para helicóptero e aeronave.

As tropas do Comando de Fronteira Roraima / 7º Batalhão de Infantaria de Selva (C FRON RR / 7º BIS), do 10º Grupo de Campanha de Selva, do 1º Batalhão Logístico de Selva, do 1º Pelotão de Comunicações de Selva e do 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado foram empregadas mobiliando postos de bloqueio de controle de estrada (PBCE) e postos de controle e inspeção fluvial (PCIFlu), assim como realizando patrulhas a pé e motorizadas pela região. Durante as patrulhas, foram identificadas atividades ilegais que foram reportadas aos órgãos competentes para as medidas cabíveis.

Participaram da ação órgãos de segurança pública e agências como: Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Polícia Militar de Roraima, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil de Roraima, Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (FEMARH), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A atuação da 1ª Companhia de Fuzileiros de Selva do C Fron RR / 7º BIS e demais frações subordinadas da 1ª Brigada de Infantaria de Selva (1ª Bda Inf Sl) objetiva a desarticulação da prática dos ilícitos ambientais e transfronteiriços nas suas áreas de responsabilidade, visando desestruturar a logística que abastece o garimpo ilegal na terra indígena Yanomami.

Fonte: 1ª Bda Inf Sl