Exército Brasileiro e governo de São Paulo cedem helicópteros para combate às queimadas em MS

O governo de São Paulo e o Exército Brasileiro (EB) atenderam ao pedido do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul e cederam helicópteros para auxiliar no combate aos incêndios florestais no Estado.

O aparelho da Polícia Militar paulista deixou a base aérea de Araçatuba na manhã deste domingo (22) e chega com equipe completa da corporação (dois pilotos, dois tripulantes e um mecânico). A aeronave é equipada com caçamba de combate à queimadas, tendo capacidade para até 545 litros de água por lançamento.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil sul-mato-grossense, coronel Fabio Catarineli, o helicóptero servirá, principalmente, para levar a tropa até locais de difícil acesso.

Já o helicóptero do EB, pertencente ao Primeiro Batalhão de Aviação do Exército (1° BAVEx), é um “Pantera” com capacidade para transportar seis pessoas, e chegou em Aquidauana pela manhã deste domingo (22).

A cidade sedia a Sala de Situação do Sistema de Comando de Incidentes do Corpo de Bombeiros estadual, instaurada para operar a força-tarefa com pelo menos 170 militares e civis.

A estratégia para debelação do fogo no Estado já conta com a ajuda de 34 militares e um avião cedidos pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. O reforço atua nos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul desde sexta-feira (20).

No último sábado (21), bombeiros se deslocaram até o Refúgio Ecológico Caiman, na região pantaneira, onde mais da metade da área foi queimada. Equipes do Distrito Federal também seguiram para Rio Negro.

Na quinta-feira (19), a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, subordinada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, autorizou empenho e transferência de R$ 214,7 mil para Mato Grosso do Sul. Os recursos serão utilizados para custear o combustível de aeronaves e viaturas empregadas no combate às queimadas.

Dados de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) dão conta de 2.804 focos de incêndios florestais em Mato Grosso do Sul somente em setembro – maior número desde 2007, quando foram registradas 5.380 queimadas em igual período. No acumulado do ano já são 7.553 pontos de fogo.

Corumbá lidera o ranking de cidades com maior número de focos de incêndio este ano no Brasil, com 3.678. Apenas em setembro, o município pantaneiro acumula 1.174 queimadas.

  • Por: Jones Mário/Campo Grande News


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below