Exército Colombiano terá comando especial na guerra contra o narcotráfico

A criação deste comando especial do Ejército Nacional de Colombia irá ajudar combater o narcotráfico e as ameaças transnacionais

blank

Na última segunda-feira (24) o ministro da Defesa da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, revelou que seu país está criando um comando especial, dentro do Ejército Nacional de Colombia, que irá combater o narcotráfico e as ameaças transnacionais permitindo serem mais eficaz “nas tarefas do problema mundial contra as drogas”.

O novo comando, terá um oficial general como seu comandante e será integrado por unidades de elite do Exército, que concentrarão seus esforços no desmantelamento de todos os elos da cadeia do narcotráfico e das economias ilícitas.

blank“Será formada por uma brigada especial contra o narcotráfico, a força de desdobramento contra ameaças transnacionais, a brigada contra a mineração ilegal e terá o apoio de um batalhão de inteligência contra o narcotráfico e as ameaças transnacionais”, explicou Trujillo.

O ministro falou sobre os massacres ocorridos nos últimos dias, que deixaram mais de 39 mortos, têm em grande parte, o narcotráfico como denominador comum.

“As organizações ilegais responsáveis ​​por esses homicídios coletivos são as mesmas de sempre o ex-Farc, ELN, grupos de traficantes de drogas de diferentes nomes e de todos os tipos. Onde há coca, onde há tráfico de drogas, há morte e há destruição ”. explicou.

Ele disse ainda que, nos municípios considerados pelas Nações Unidas como enclaves produtores de coca, a taxa de homicídios é o dobro da média nacional.

blank“A mão atroz e criminosa do narcotráfico está por trás dos recentes homicídios coletivos; além disso, fica perfeitamente estabelecido que onde há enclaves de tráfico de drogas a taxa de homicídios é o dobro de outros municípios do país”.

Entretanto, no dia 22 de agosto, o ministro também anunciou a criação da “Unidade Especial de Identificação, Localização e Judicialização de autores de homicídios coletivos”.

“Com características de elite, formada por nossos melhores homens nas diferentes forças com o objetivo de identificar, localizar e processar os que participaram desses homicídios coletivos”, afirmou.

O grupo será composto por:

  • Pesquisadores do Grupo Antiterrorismo de Dijín;
  • Peritos do Grupo de Homicídios da Polícia Nacional;
  • Funcionários da Direção Nacional de Informações da Polícia e do Centro de Análise Criminal da Polícia;
  • O Gabinete do Procurador também será convidado a nomear um procurador coordenador;
  • As operações contra os responsáveis ​​pelos homicídios coletivos terão o apoio das Forças-Tarefa Conjuntas das Forças Militares e dos Comandos da Polícia;

blankEle também destacou que os responsáveis ​​pelos crimes farão parte do cartel dos mais procurados por serem perpetradores de homicídios coletivos e que haverá um “programa de recompensas que mobilizará a colaboração dos cidadãos para localizar seu paradeiro, conseguir sua captura e que as autoridades apliquem todo o peso da lei com severidade ”.

  • Com informações do site NewsRCN.com
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV