Exército dos EUA avalia versão atualizada dos obuseiros M109A6 Paladin

A nova atualização tem sistema de controle de fogo automático, sistema de navegação, proteção NBC com controle de temperatura, segregação do sistema hidráulico e voz segura e comunicações digitais

Soldados do 125º Batalhão de Artilharia de Campo testam o M109A6 para validar as atualizações, em 9 de janeiro de 2021, no Acampamento Ripley. (Foto da Guarda Nacional de Minnesota: Sgt. Mahsima Alkamooneh)

Google News

Está sendo avaliado pelo Exército dos EUA, uma versão mais aprimorada dos obuseiros autopropulsados M109A6 Paladin, no Centro de Treinamento Camp Ripley.

Militares do 125º Batalhão de Artilharia de Campo, realizaram neste Sábado (09) uma demonstração de fogo real com seus M109A6, a fim de validar as atualizações dos obuseiros desta unidade, de acordo com um recente comunicado à imprensa.

Os obuseiros autopropulsados M109 de 155 mm foram introduzidos pela primeira vez em 1962, como uma forma de artilharia móvel blindada que poderia enfrentar as táticas de fogo maciço da artilharia pesada e foguetes soviéticos.

Eles e seus companheiros, os Veículos de Reabastecimento de Munição Blindada M992, foram reconstruídos e atualizados várias vezes para cumprir os requisitos atuais. O obus autopropulsado Paladin 155 mm, é fabricado pela BAE Systems e possui uma atualização significativa do sistema de artilharia de canhão M109.

Soldados do 125º Batalhão de Artilharia de Campo testam o M109A6 para validar as atualizações, em 9 de janeiro de 2021, no Acampamento Ripley. (Foto da Guarda Nacional de Minnesota: Sgt. Mahsima Alkamooneh)

Esta nova atualização do obus Paladin, possui um sistema de controle de fogo automático, sistema de navegação, proteção NBC com controle de temperatura, segregação do sistema hidráulico e voz segura e comunicações digitais.

As atualizações do casco, torre, suspensão e sistema automotivo estendem o Tempo Médio entre Falhas em quase dois terços, aumentando a confiabilidade. Isso equivale a um aumento de 40% na disponibilidade operacional.

O tempo médio de reparo é mais da metade reduzido. Um computador de bordo identifica os problemas do equipamento para facilitar a manutenção. Ao mesmo tempo, o Exército dos EUA começa a colocar em campo a nova versão dos obuseiros Paladin, chamados de M109A7.

O M109A7 é o mais recente obus da família de veículos BAE Systems M109, o principal sistema de suporte de fogo indireto para as equipes de combate da Brigada Blindada.

Ele usa o armamento principal existente e a estrutura da cabine de um Paladin M109A6 e substitui os componentes do chassi do veículo por componentes de modem comuns ao veículo Bradley. 

A estrutura de chassi aprimorada fornece maior capacidade de sobrevivência e comunicação entre os sistemas existentes no ABCT, reduzindo os custos de sustentabilidade operacional pela substituição de componentes obsoletos.

  • Com informações do site DefenseBlog
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: