Exército dos EUA concede contratos para desenvolvimento da Futura Aeronave de Reconhecimento e Ataque

S-97 Raider da Loockheed Martim/Sikorsky já é uma realidade

O Exército dos Estados Unidos (US Army) está acelerando seu programa Future Vertical Lift (FLV), de desenvolvimento da Futura Aeronave de Reconhecimento e Ataque (Future Attack Reconnaissance Aircraft – FARA). No último dia 23 de abril, cinco empresas ganharam um contrato para o chamado ‘Contrato de Protótipo’, onde as mesmas irão projetar, construir e testar uma nova aeronave de Reconhecimento e Ataque.

A empresa AVX, que está trabalhando em conjunto com a L3 em um helicóptero composto por rotor coaxial, recebeu US$ 732 milhões. A Bell, com seu design baseado no helicóptero fly-by-wire comercial 525, recebeu US$ 790 milhões, enquanto a Boeing receberá US$ 772 milhões.

A Karem Aircraft, única fabricante a entrar na competição com um projeto de um helicóptero tiltrotor, recebeu US$ 738 milhões. A soma mais alta, US$ 938,4 milhões vai para a Lockheed Martin/Sikorsky com o seu helicóptero S-97 RAIDER, que está atualmente bem à frente de seus concorrentes.

Espera-se que a lista se reduza para dois candidatos no início do próximo ano. Assim as empresas restantes deverão construir protótipos competitivos, que irão voar por volta de 2023. O Exército dos EUA está sob pressão para encontrar um novo FARA, já que o helicóptero que ele está destinado a substituir, o OH-58D Kiowa Warrior, já estão sendo aposentados.

Cerca de 50% da atual frota AH-64 Apache é atualmente usada no papel de Ataque e Reconhecimento de Aeronaves, definitivamente uma solução de stop-gap, já que o Apache foi projetado para uma tarefa bem diferente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Com informações dos sites: Defensenews, Rotor & Wing e Scramble
  • Tradução e Adaptação: Anderson Gabino (DefesaTV)


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below