Exército dos USA tenta localizar mais de US$1 Bilhão em armas e munições “extraviadas” no Iraque

Uma imagem que se tornou rotineira é a de cenas onde aparecem terroristas do ISIS/DAESH fazendo uso de ampla gama de equipmentos de fabricação americana ou européia. Imagem via SANA Syria.

Durante a semana publicamos algumas noticias que mostravam a atividade ainda intensa do ISIS na Síria, efetuando ataques ora em ações isoladas, ora em ações conjuntas com forças rebeldes anti-Assad. E mesmo que em escala bem menor quando de seu auge, pouco antes da entrada das forças russas nesse complexo teatro de operações, o ISIS aparentemente não foi extinto como previsto, e, mesmo que reduzido e desorganizado, ainda causa problemas à coalizão internacional e principalmente contra as forças russas na Síria.

O que ainda causa estranheza aos pouco informados é a grande quantidade de armas, munições e equipamentos que continuam a ser capturados tanto pela coalizão Síria/Rússia como por forças americanas e iraquianas, entre outras, que continuam a combater as forças remanescentes do ISIS/Daesh no território sírio e em algumas partes do Iraque.
Portanto, para que os interessados possam saber mais, faço a republicação dessa matéria de 2017, que explica de uma maneira superficial como tanto equipamento de fabricação americana acabou nas mãos de forças do ISIS/Daesh não somente na Síria, como também em outras regiões do Oriente Médio, Africa e até mesmo na Ásia!
Em breve publicaremos mais detalhes sobre como todo esse material de grande vulto foi parar em poder do ISIS e de outros grupos terroristas pelo mundo afora.

Nas ùltimas grandes capturas de armas em poder do ISIS efetuada por forças sìrias, foram encontrados de mìsseis anti-carro TOW (USA) com apenas 2 anos de fabricação, equipamentos de radio franceses e até mesmo carros de combates russos T-72, de procedência ainda desconhecida. Imagem via Agência SANA Syria.
Mais de US$1 Bilhão em armas e munições “extraviadas” no Iraque
Essa notícia já circula por diversos meios de comunicação pelo mundo na última semana, mas só agora foi confirmada de maneira oficial pela redação da Orbis Defense, com a ajuda de nossos colaboradores na Europa e EUA. O Exército dos EUA perdeu o controle de mais de US $ 1 bilhão em armas e outros equipamentos destinados a aliados locais que combatem o Estado Islâmico (ISIS / ISIL) no Iraque, incluindo um grupo iraniano de combatentes xiitas, revela um relatório oficial do DoD – Departement of Defense dos USA, obtido pela Organização “Anistia Internacional” através de uma ação formal de pedido de informações, garantida pelo Freedom of Information Act (FOIA) realizada por Patrick Wilcken, investigador de direitos humanos e controle de armas da “Amnistia Internacional”.
Camelos e Pick Up´s Toyota são coisas do passado, terrorista que se preze agora anda de Humvee americano ou vai para o front de ônibus de turismo com ar condicionado. Imagem de autor desconhecido, encontrada em busca simples na internet.
Somente no ano fiscal de 2015 (Governo Obama), que inclui o tempo coberto pela auditoria do governo, o Congresso dos EUA destinou US $ 1,6 bilhão em armas para grupos que alegadamente efetuam a luta contra o ISIS e contra o governo da Síria. Desde 2016 ocorre uma auditoria para a tentativa de descobrir o paradeiro de todos esses equipamentos.
Basta atenção às imagens dos noticiarios internacionais ou simples busca na internet para ver milhares de imagens de terroristas utilizando equipamentos de fabricação americana em diversos locais do mundo. Foto de autor desconhecido encontrada em pesquisa simples na internet.

Essa quantidade astronômica de armamentos e outros equipamentos, inclui em sua grande parte, armas como fuzis M-4A-1 em sua versão mais moderna com miras tipo “red dot”, lançadores de morteiros, munição de todo tipo e até mesmo centenas de veículos blindados “Humvees”, tudo NOVO! Esse material inicialmente seria destinado ao Exército do Iraque em sua maoria, e quantidades menores para grupos que “oficialmente” lutam contra o IS/ISIS e extra-oficialmente para grupos que lutam contra o governo de Bashar el Assad na Síria. 

Print screen da tela do site da “International Amnesty” aonde a notícia está
oficialmente divulgada.

De acordo com declarações da International Amnestty”, no próprio relatório do DoD, o exército dos USA admite que esse material possa ter sido capturado ou até mesmo destinado ao IS/ISIS pelos seus receptores oficiais do Exército Iraquiano e outros grupos envolvidos. Absurdamente, no mesmo relatório, o DoD declara que não tem a responsabilidade de rastrear e checar a destinação final do material, e que isso seria de responsabilidade dos governos aos quais o material é destinado ( no caso, o governo do Iraque).

Sugerimos aos leitores que façam suas próprias pesquisas na internet para comprovar a enorme quantidade de imagens que mostram terroristas exibindo equipamento moderno de fabricação americana, comprovando os fatos denunciados pela reportagem da International Amnesty.
O relatório do DoD afirma também, em auto-defesa, que apesar desse material todo não estar sob “rastreio e controle”, que eventuais perdas podem ser momentâneas, devido a erros de registros locais que podem afetar a destinação em depósitos militares do exército iraquiano que ainda não sabem se organizar mesmo com a acessoria do U.S. Army e outros consultores que trabalham em apoio ao atual governo Iraquiano. Outra parte “incrível” desse relatório é a afirmação do próprio DoD, de que o mesmo teria alertado o Congresso dos USA desde 2007 sobre esses problemas, e, que obviamente não poderia assumir responsabilidades pelos fatos devido à falta de ferramentas adequadas para efetuar o devido controle dos destinos finais desse material todo.
Tradução do print de tela: “Esta auditoria fornece uma visão preocupante sobre o sistema falho – e potencialmente perigoso do Exército dos EUA – para controlar milhões de dólares em transferências de armas para uma região extremamente volátil”, declarou Patrick Wilcken, investigador de direitos humanos e controle de armas da Amnistia Internacional.
“É uma leitura especialmente séria, dada a longa história de fugas de armas dos EUA a vários grupos armados que cometeram atrocidades no Iraque, incluindo o grupo armado que se autodenomina Estado islâmico”, continuou. Quaisquer fragilidades ao longo da cadeia de transferência aumentam muito os riscos de as armas se desviarem numa região onde grupos armados causaram estragos e causaram imenso sofrimento humano “.
A preocupação dos fatos, denunciada pela “International Amnesty”, é a óbvia situação que é conhecida a anos, de que tropas do IS/ISIS estariam recebendo todo o tipo de material militar, e que de posse desse material e de elementos que receberam treinamentos com forças dos USA (militares iraquianos que hoje são desertores integrados ao IS/ISIS e outros de grupos anti-governo da Síria), conseguiram efetuar verdadeiros massacres contra populações civis e colocar toda a região no estado de guerra na qual se encontra. A “International Amnesty” também alerta para o fato de que essas remessas de armas violariam tratados  internacionais e até mesmo uma lei americana que proíbe a venda e/ou entrega de equipamentos militares para países e/ou grupos que sejam pelo menos suspeitos de praticarem crimes de guerra e outras violações dos direitos humanos.
Outros tipos de imagens que comprovam os fatos são as que aparecem militares do Exército Iraquiano declarando apoio ao IS/ISIS de maneira explícita. Foto de autor desconhecido via SANA Syria.
Essa situação só vem ajudar a reforçar diversas denúncias internacionais de que o Governo Obama, não teria agindo com a devida cautela e até mesmo lisura nas ações de destinação de material às Forças Armadas Iraquianas, que, ainda possuem em seu meio milhares de casos de deserções e colaborações diretas de elementos das mesmas para com o IS/ISIS e também com a polêmica destinação de apoio material aos ditos “rebeldes democráticos sírios”.Essa constatação não tem sido difícil de se notar, pois basta assistir aos milhares de vídeos disponíveis na internet e até mesmo divulgados na TV aberta para ver a quantidade de material e a óbvia identificação de equipamentos modernos de fabricação americana em posse de terroristas do IS/ISIS em ação não só no Oriente Médio como na África e Afeganistão.
De veículos pesados aos modernos M4-A1 com mira Red Dot, as forças terroristas estão melhor equipadas que muitas forças armadas regulares pelo mundo. Imagem via Southfront.
Observação importante:
A Orbis Defense em hipótese alguma tenciona denegrir a imagem e a honra das Forças Armadas dos Estados Unidos da América ou do DoD – Departament of Defense dos USA. O leitor deve se atentar ao fato que a situação é complexa, e, envolve problemas que são inerentes às ações polêmicas que foram uma característica marcante da política externa do Governo dos USA em suas duas gestões anteriores (governo Obama). E sendo assim, estamos apenas relatando fatos que são já a muito tempo de conhecimento do público em geral que acompanha os acontecimentos internacionais, e que, a divulgação dos fatos supracitados atende não só a liberdade de imprensa como à própria liberdade de informação que é uma das grandes e boas características da democracia e dos valores ocidentais, que os Estados Unidos da América ajudam a defender na guerra contra o terrorismo internacional.
Fonte: International Amnesty.
https://www.amnesty.org/en/latest/news/2017/05/us-military-admits-failures-to-monitor-over-1-billion-worth-of-arms-transfers/


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below