Expedição/Exercício “Umka-2021” exibe capacidade militar da Rússia em condições árticas extremas

blank
Na foto, a impressionante imagem de três submarinos da Marinha Russa (Classe não identificada) romprem a camada de um metro e meio de gelo para subir a superfície. Imagem de captura de tela do vídeo do MoD da Rússia.

A expedição “Umka-2021”, que na realidade é um mixto de expedição e exercício militar, acontece em condições realmente extremas, a temperatura média varia de -25C° a -30 graus Celsius. A espessura do gelo chega a um metro e meio, e as rajadas de vento chegam a uma velocidade de 32 metros por segundo, ou, 120 km/h…

O Presidente Vladimir Putin ouviu um relatório do Comandante-em-Chefe da Marinha Russa, o Almirante Nikolai Evmenov sobre a expedição Umka-2021 integrada ao Ártico em andamento.

De acordo com o relatório do Almirante Evmenov, a complexa expedição ao Ártico acontece desde 20 de março na área do arquipélago Franz Josef Land, na Ilha Alexandra Land e na área de água coberta por gelo contínuo. Junto com os militares, a Sociedade Geográfica Russa também participa da expedição.

blank
A ilha Terra Alexandra fica ao lado da Ilha de Nova Zemlya, local histórico da detonação da Tzar Bomb nos anos 60. Marcação via redação OD Europe.

“Pela primeira vez, de acordo com um único conceito e plano nas regiões circumpolares, está sendo realizado um complexo de treinamento de combate, pesquisa e medidas práticas de várias direções”, enfatizou o Almte. Evmenov.

No total, a expedição prevê 43 eventos, no momento 35 deles já foram concluídos, sendo 10 realizados em parceria com a Sociedade Geográfica Russa. A execução de todas as atividades planejadas está ocorrendo de acordo com o planejado.

“As expedições da Marinha ao Ártico continuarão no futuro. Ao mesmo tempo, a principal condição para cada expedição subsequente será o desenvolvimento de novas áreas, anteriormente inexploradas, “– relatou o Comandante-em-Chefe da Marinha Russa.

Três submarinos nucleares (classe não declaradas) romperam o gelo e flutuaram em uma área limitada com um raio de 300 metros.

Dois caças MiG-31 voaram e reabasteceram na região polar, e eles sobrevoaram o ponto geográfico do Pólo Norte sem efetuar reabastecimento aéreo.

Um submarino nuclear disparou um torpedo sob o gelo. No ponto de subida do torpedo, um buraco foi equipado e ele foi levantado para a superfície.

Em condições climáticas difíceis, foi realizado um exercício tático da brigada de rifles motorizados (infantaria motorizada) do Ártico.

“Com base nos resultados das medidas tomadas, as amostras de armas, militares e equipamentos especiais participantes de experimentos técnico-militares, em geral, confirmaram suas características táticas e técnicas em condições de altas latitudes e baixas temperaturas”, disse o comandante-em -chefe estressado.

O almirante Nikolai Evmenov também acrescentou que as expedições da Marinha ao Ártico continuarão no futuro. Nesse caso, a principal condição para cada expedição subsequente será o desenvolvimento de novas áreas antes inexploradas.

  • Fonte: Ministry of Defense Russian Federation/TV Zvesda RU, via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.