EXTRA! EXTRA! EXTRA! – A BAE Systems vende o controle de sua divisão de veículos militares para a Rheinmetall

A gigante de defesa britânica BAE Systems vendeu uma participação majoritária da divisão de veículos para a rival alemã Rheinmetall por £ 28,6 milhões.

A nova joint venture dá à Rheinmetall uma participação de 55%, com a BAE detendo o restante, e ficará baseada na fábrica da empresa britânica em Telford, Shropshire.

Chamado de Rheinmetall BAE Systems Land, o empreendimento produzirá os novos veículos de infantaria do Exército Britânico.

A BAE’s Land UK está competindo para atualizar e manter o tanque Challenger 2.

Cerca de 400 pessoas trabalham na principal fábrica de Telford e em locais em Washington, Filton e Bovington. O novo empreendimento não incluirá as munições e os interesses tecnológicos da Land UK.

A BAE disse que a combinação da tecnologia e produtos de veículos militares da Rheinmetall, juntamente com as capacidades da BAE, criaria um líder de mercado europeu no setor de veículos militares com o potencial de criar novos empregos no Reino Unido.

Jennifer Osbaldestin, diretora dos negócios da Land UK, disse: “Unir forças com a Rheinmetall no Reino Unido proporciona um propósito renovado ao negócio de veículos e nos permite fornecer produtos, serviços e tecnologia que ajudam as forças terrestres a se destacarem em seus papéis vitais”.

A operação no Reino Unido, que também mantém o veículo blindado Warrior, gera uma receita de cerca de 60 milhões de libras por ano.

Ben Hudson, chefe global da divisão de sistemas de veículos da Rheinmetall, disse: “As capacidades combinadas de nossas duas grandes empresas oferecerão aos nossos clientes um portfólio abrangente de veículos militares e tecnologias associadas, tanto agora quanto no futuro.

“Estamos orgulhosos de investir no Reino Unido e esperamos expandir substancialmente o negócio atual e a fábrica de Telford nos próximos anos.”

A Rheinmetall já lidera um consórcio, chamado Artec, que construirá o novo veículo blindado Boxer para o exército britânico.

O governo do Reino Unido disse que 60% do valor do programa deve ser entregue no Reino Unido, e a BAE disse que a nova joint venture lhe confere um papel central no contrato.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below