F-35 já operam no porta-aviões HMS Prince of Wales

blank
Imagem de autor não declarado, via Royal Navy.

O HMS Prince of Wales, o segundo porta-aviões da classe Queen Elizabeth da Marinha Real,  já tem embarcado e operando o seu primeiro jato F-35.

Imagens capturadas pela page colaborativa @RfaNostalgia no Twitter mostram o HMS Prince of Wales na costa do sul da Inglaterra com um helicóptero Apache e um jato F-35B em seu convés.

O NavyLookout tweetou o seguinte:

O HMS Prince of Wales deveria conduzir esses testes na costa dos Estados Unidos no ano passado, mas problemas (mais sobre isso abaixo) inesperados causaram impedimentos imprevistos.

O 656 Squadron e seus helicópteros de ataque Apache também se juntaram recentemente ao HMS Prince of Wales para seus testes de mar.

Esta é a primeira vez que o navio opera com helicópteros Apache.

O porta-aviões também testou recentemente suas três armas Phalanx como parte dos esforços para tornar a embarcação operacional.

Abaixo, as primeiras imagens oficiais da Royal Navy da operação dos caças F-35 à bordo do HMS Prince of Wales:

De acordo com um comunicado à imprensa da Royal Navy/ Marinha Real:

“O navio de guerra baseado em Portsmouth passou grande parte de sua primeira quinzena de volta ao mar, nas águas relativamente protegidas da Baía de Lyme, conduzindo testes de aviação com a RAF e a Força de Helicópteros de Comando. A empresa do navio mudou substancialmente desde a última vez em que navegou na primavera de 2020 – e desde a última vez que sua cabine de comando recebeu helicópteros, tem sido uma mistura de atualização de velhas habilidades e novas experiências para um bom número de marinheiros.

Os que estavam no convés superior foram presenteados com a visão impressionante de um RAF Chinook exclusivo, orgulhosamente ostentando uma cauda Union Jack para comemorar seu 40º aniversário em serviço no Reino Unido, pousando. O helicóptero construído pela Boeing entrou em serviço com a Força Aérea em novembro de 1980 e tem visto ações em todos os principais conflitos envolvendo as forças armadas do país desde então. ”

Depois do muito divulgado primeiro encontro no mar com sua irmã mais velha HMS Queen Elizabeth e seu Carrier Strike Group e uma breve parada em portsmouth, os testes de mar foram retomados.

O porta-aviões esteve anteriormente ao lado de Portsmouth por pouco mais de um ano. Em maio de 2020, o HMS Prince of Wales sofreu inundações que a Royal Navy descreveu (na época) como menores, mas isso foi seguido por inundações mais significativas em outubro de 2020, que causou danos ao seu cabeamento elétrico. Os danos agora reparados foram tão graves que o navio não conseguiu navegar para a América para os testes de aeronaves de asa fixa.

A Marinha Real disse que o porta-aviões em breve seguirá para a costa sudoeste para um período intensivo de testes e treinamento, estabelecendo sua letalidade e capacidade de sustentar as operações.

  • Com informações da Royal Navy, UKDJ, Navy Lookout e @RfaNostalgia, via redação Orbis Defense Europe.