FEB homenageada na Itália, apenas um Brasileiro presente

Em meio a pandemia que assola todo o planeta, a data de 25 de abril não foi esquecida pela administração da cidade de Montese na Itália.

Na simples e rápida homenagem no monumento aos brasileiros no Largo Brasile, alusivo aos 75 anos da liberação de Montese pela FEB:

– não houve hino italiano,

– não aconteceu a execução do hino nacional brasileiro,

– não houve a presença de autoridades brasileiras,

– não houve discurso de agradecimento de ambas as nações,

– não houve as crianças italianas cantando em português a Canção do Expedicionário,

– não houve presença de brasileiros apaixonados pela FEB, desfilando com seus uniformes de época,

– não ocorreu o desfiles de veículos militares pelas cidades italianas por onde a FEB combateu,

Enfim… foi uma homenagem singela e rápida, respeitando os decretos de prevenção sanitárias e distanciamentos em virtude da pandemia do covid 19, dos poucos que ali se fizeram presentes.

Mesmo com um gesto simples em apenas depositar um ramalhete de flores no monumento, feito pela Prefeita de Monte, sesenhora Adelaide Zaccaria; fez com que o único Brasileiro presente nessa pequena e rápida solenidade, um militar aposentado e morador de montese, fez surgir lágrimas de emoção, orgulho e honra por estar ali, representando o Brasil e todos os heróis, que em terras italianas deixaram seu sangue e suas vidas para defender a liberdade de uma nação nessa importante data de 75 anos do feito.

MEUS AGRADECIMEMTOS

Quero agradecer à administração Montese, na pessoa do Sr. Anselmo Uguccioni, por me convidar a esta importante e honrada missão de representar o Brasil, nesta homenagem ao 75º aniversário da libertação de Montese pela FEB.

Sinto-me honrado pelo convite e ainda mais por ser um policial militar brasileiro aposentado e residente em Montese. Honra e glória a todos os “pracinha”.

“Há 75 anos a cobra fumou… e continua fumando…”

Muito obrigado à todos e foi uma honra representar a minha pátria! BRASIL!!!!

Sobre a Batalha de Montese

A Batalha de Montese foi travada ao final da Segunda Guerra Mundial, entre os dias 14 e 17 de abril de 1945, como parte da Ofensiva Aliada final da Campanha da Itália, tendo como forças combatentes, de um lado unidades da 1.ª divisão de infantaria (expedicionária) brasileira (1ª DIE), reforçada por alguns tanques da 1.ª Divisão Blindada Americana; e de outro, tropas do 14.º Exército do Grupo de Exércitos C da Wehrmacht.

O município de Montese ocupa uma vasta área de colinas que faz fronteira com as Províncias de Modena e de Bolonha, na região de Emília-Romanha. Possui numerosos rios, uma rica vegetação, bosques e soutos antigos que rodeiam os povoados medievais. Era considerada uma região de difícil acesso devido às fortificações alemãs construídas durante o período que perdurou a Linha Gótica. As tropas alemãs encontravam-se na posse da região de Montese, tendo como fronteiras as Províncias de Modena e Bolonha.

A conquista de Montese marcou significativamente o início da chamada Operação GrapeShot ou Ofensiva da Primavera. Somadas às vitórias obtidas pelos Aliados em outras localidades, esta vitória contribuiu decisivamente para o completo desmantelamento das linhas de defesa alemãs no setor do V exército e em consequência no resto da Itália.

Após 3 dias de combate, Montese estava praticamente arrasada: das 1.121 casas do burgo, nada menos que 833 haviam sido destruídas. A luta também ceifou a vida de 189 civis da pequena localidade. A Divisão Brasileira levou a cabo uma campanha irrepreensível quanto à conquista do objetivo, mas a um alto custo: cerca de 430 baixas, entre mortos (34), feridos, soldados aprisionados pelo inimigo e desaparecidos. Do lado alemão, a estimativa à época e confirmadas em escavações posteriores, chegou a 497 baixas, entre mortos e aprisionados, sendo estes últimos exatos 453

Posteriormente, o município de Montese, liberto e agradecido às tropas vencedoras, homenageou as tropas brasileiras batizando uma de suas praças com o nome “Piazza Brasile”. Ainda hoje é possível encontrar ruínas de posições alemãs na região. A tomada de Montese repercutiu favoravelmente nos altos escalões e mereceu elogios do Comando Americano à 1ª DIE.

75 anos da FEB- MONTESE

Por Marcos Aurélio Bueno, em Montese, Itália.



Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!