Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC e um protótipo inovador de capacete de respiração em parceria com órgãos governamentais e não governamentais – José Ananias Duarte Frota- Cel BM R1 (ESG-CAEPE)

blank

Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC e um protótipo inovador de capacete de respiração em parceria com órgãos governamentais e não governamentais.

José Ananias Duarte Frota- Cel BM R1 (ESG-CAEPE)

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC, sob a presidência do Empresário Ricardo Cavalcante, vem trabalhando intensamente desde o início da pandemia, buscando contribuições à sociedade no combate à Covid-19.

Um novo passo para o tratamento de pacientes de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, foi consolidado com a finalização do protótipo do capacete de respiração assistida, batizado de Elmo. O modelo, em produção no Ceará, passava por ajustes finais e agora será submetido a testes de usabilidade, antes de entrar na fase de ensaio clínico.

O equipamento é produzido em força-tarefa que envolve a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará),  o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde, Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), da Fundação Edson Queiroz.

A criação de um capacete de respiração assistida, batizado internamente como ‘Elmo’, foi desenvolvida e prototipada no Instituto Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI de Tecnologia sob a coordenação do Diretor Paulo André Holanda. Testada em Laboratório do SENAI sob a supervisão do médico pneumologista Dr. Marcelo Alcântara superintendente da Escola da Saúde Publica, em parceria com a as entidades acima mencionadas.

O Elmo é capaz de reduzir a necessidade de respiradores pulmonares artificiais, escassos no tratamento da COVID-19, pois trata-se de uma oxigenoterapia do paciente que inala oxigênio puro e não re-inala o CO2 produzido, que tampouco é expelido no ambiente evitando a contaminação dos demais.

Em todos os testes clínicos realizados em seres humanos voluntários foram constatadas a eficácia do equipamento quanto ao tratamento, à segurança, ao conforto e a comodidade do paciente.

O protótipo do Elmo foi apresentado pelo superintendente da ESP/CE, Marcelo Alcantara. “Os princípios e requisitos terapêuticos do Elmo foram plenamente atingidos com o protótipo”, avalia Alcantara após a consolidação do modelo, que passou por ajustes simples para redução de tamanho e contenção de ruído.

A partir de agora, o Elmo será submetido a testes finais de usabilidade em voluntários. O processo ocorrerá em curto prazo e deve ser finalizado nas próximas semanas. A avaliação a partir do manuseio pode resultar em pequenos ajustes, se reportado por usuários em testes, mas o conceito do protótipo foi concluído. “Diferentes pessoas vão testar o Elmo para avaliar a ergonomia, mas é certo que se utilizado hoje o equipamento cumpriria com a finalidade de dar suporte ventilatório necessário”, destaca o engenheiro eletricista, especialista em engenharia clínica pela ESP/CE, David Guaribara.

Em seguida, o modelo cearense será avaliado pela Comissão de Ética e Pesquisa da ESP/CE para entrar em ensaio clínico, isto é, teste em pacientes com insuficiência respiratória pela Covid-19, no Hospital Leonardo da Vinci, requisitado pelo Governo do Ceará para dar suporte aos pacientes no estado. A fase é necessária para iniciar a produção definitiva do capacete cearense. Paralelo a isso, a equipe já trabalha com o registro do Elmo junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para o presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, as avaliações positivas são animadoras: “Estamos confiantes que haverá uma produção em larga escala após a finalização das avaliações de saúde do comitê de ética da ESP, para que possamos ajudar ainda mais no combate à pandemia. A inteligência e a capacidade técnica dos que fazem o SENAI e dos parceiros foram imprescindíveis na busca por este equipamento que pode vir a salvar muitas vidas.”

O Elmo é a promessa para desafogar as UTIs, que já estão saturadas de pacientes com Covid-19. Outra vantagem é o baixo custo, que garante facilidade de produção em larga escala. Enquanto uma máquina de ventilação mecânica custa em média R$ 70 mil, o capacete respirador sai a um custo de cerca de R$ 300,00 a unidade.

O modelo segue um tipo adotado em países da Europa, como a Itália, que teve bons resultados, com redução da necessidade de aparelhos de ventilação mecânica em cerca de 60%. O equipamento pode ainda ser desinfectado e reutilizado.

Este vídeo no site https://youtu.be/C0bV8zDjt5E demonstra a efetividade do equipamento com efetividade para a missão contra o coronavírus.

Nosso Instituto CTEM + avalia que Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC em parceria com órgãos governamentais e não governamentais, desenvolveu um protótipo de capacete de respiração aplicando a expressão científica e tecnológica do Poder Nacional.

Segundo a Escola Superior de Guerra: “Em face da característica dinâmica do Poder Nacional, meios disponíveis para serem empregados em dado momento poderão perder essa condição. Por outro lado, meios não disponíveis poderão, mediante e adequado preparo, tornar-se suscetíveis de emprego futuro. O Potencial Nacional é o conjunto de Homens e Meios de que dispõe a Nação, em estado latente, passível de ser transformado em Poder Nacional.

Poder Nacional é a capacidade que tem o conjunto dos homens e dos meios que constituem a Nação, atuando em conformidade com a vontade nacional, para alcançar e manter os objetivos nacionais. Manifesta-se em cinco expressões: a política, a econômica, a psicossocial, a militar e a científica e tecnológica. (ESG)

Portanto nossos cumprimentos a Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará),  o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde, Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), da Fundação Edson Queiroz por esta ação em prol do bem comum.

Instituto CTEM+, Diretor de Inteligência e Estudos Estratégicos e Delegado no Estado do Ceará da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra.