Fly Courchevel 2019, show aéreo nos Alpes

A exatos 2007 metros de altitude acima do nível do mar em meio as montanhas dos Alpes franceses existe um “altiporto” dos mais míticos do mundo da aviação extrema, o Altiport de Courchevel, o mais alto de toda a Europa e o segundo mais alto do mundo!
E nesse ambiênte com temperatura amena que variou entre zero graus durante o dia e – 3C° na noite, em um mixto de aventura na montanha com o glamour de uma das mais selectas estações de esqui do mundo é aonde aconteceu o “Fly Courchevel” 2019, um evento aéreo que já está em sua terceira edição muito bem organizada.

O evento nasceu a partir do sucesso das duas primeiras edições do Salon du Hélicoptère de Courchevel, realizados nos anos de 2015 e 2016, e  que acabou evoluindo para o modelo atual, o qual promete crescer e se transformar em um grande evento anual para a aviação de montanha** ; O Fly Courchevel é até o momento o único evento aéreo da região dos Alpes franceses e de toda a Europa realizado em temporada de inverno, que nos Alpes se extende até algumas semanas mesmo depois da entrada oficial da primavera, pois devido a altitude, frio e neve acabam somente ao final de abril.


O evento contou com a tradicional presença da aviação de asas rotativas das empresas que operam os vôos de montanha assim como da PGHM da Gendarmerie, Sapeurs-Pompiers/Securité Civile entre outros helicòpteros particulares e de empresas de serviços aéreos especializados.


Na Aviação de asa fixa o grande destaque foi a presença da EVAA, a Equipe de Voltige de l’Armée de l’Air, Equipe Adrenalin Flight e pilotos da Red Bull Air Race que realizaram cada uma duas demonstrações por dia.

* Aviação de montanha é considerada como aviação especializada devido às particularidades de operações e de toda uma série de riscos e restrições operacionais envolvidas.

Estandes

Como o evento tem também um lado cultural, foi bem organizada a presença de stands de empresas ligadas à aviação e projetos turísticos locais, com um destaque interessante para a “Aero Desingn” que fabrica móveis a partir de peças de aeronaves recicladas e renovadas e também a “Lisa Airplanes” com a exibição de excelentes projetos para viagens de aventuras com a aviação turística de pequeno porte.

 

 

Aeronaves presentes da exposição estática:

– Vulcanair Aviator TP W600
– Pilatus PC-6 Porter,
-Jodel D-140 Mousquetaire
-Cessna 172,
-Quest Kodiak
– Extra 330
– Autogiro DTA
– ULM ICP Savannah Hydro
– Bell 206
– Agusta A109
– G2 Cabri
– AS350 Esquilo

Muitos outros equipamentos marcaram presença no decorrer do período, porém ocorreu na região uma visita surpresa do Presidente da Repùblica da França à um evento de uma cidade nas proximidades de Courchevel, e por questões de segurança o tráfego aéreo local da região da Savoie e Haute Savoie foi restrito ao vôo por várias horas, o que impediu a presença de mais aeronaves e até mesmo da equipe de demonstração de helicòpteros da Armée de Terre (Exército Francês).

Sobre o Altiporto de Courchevel e suas operações

Durante o evento o Altiporto de Courchevel recebeu o incremento de equipes de apoio da  secretaria de turismo da Ville de Courchevel, que organizou desde um eficiênte policiamento que muito auxiliou na gerência da circulação de veículos pela cidade, assim como com equipes de segurança civis que vigiavam as ruas repletas de estacionamentos e com micro-ônibus para o transporte gratuito até o altiporto.


Nas operações aéreas e de pista a equipe do Altiporto de Courchevel se desdobrou em suas atividades desde o controle de tràfego de aeròdromo local, no reforço do serviço de bombeiros e finalizando pelo muito bom atendimento de pista para aeronaves e passageiros.


Com uma equipe de sete pessoas, todos trabalham em quase todas as atividades operacionais em rodízio de escala pois curiosamente é um dos poucos casos de profissionais “multi-emprego” devido à um interessante perfil pessoal de profissionais que amam o que fazem na aviação; pois alguns dos funcionários que cuidam das informações de vôo também atuam como bombeiros de aeródromo e até mesmo no atendimento de pista!

As instalações do Altiporto contam com a seguinte estrutura:

– Pista de 537 metros por 80m de largura + àrea de pàtio com 300 metros utilizàveis e com 18,66% de inclinação horizontal, sendo essa a maior inclinação operacional do mundo, e também a 2a maior altitude  para um altiporto operacional do mundo, a 2007 metros acima do nível do mar, perdendo apenas para o Altiporto “Ténzing-Hillary” no Nepal (2860MSL com inclinação horizontal de 12%)**.

L’Altiport de Courchevel (code AITA : CVF • code OACI : LFLJ
– 1 hangar com capacidade para até 10 aeronaves de pequeno a médio porte.
– 1 caminhão auto-bomba modelo VIM 12 de 2,5 ton.
– 1 trator de push-back para aeronaves até médio porte.
– 1 micro ônibus de 8 lugares para transporte de passageiros.

** Observação importante é que altiportos de montanha pertencem a uma categoria à parte dos aeroportos convencionais de pista plana com suaves gradientes de inclinação angular em sua extensão, caracteristicas essas que permitem a arremetida em caso de necessidade. Sendo assim não vale a eventual comparação com aeroportos em grande altitude como o de Daocheng no Tibet (elevação à 4.441m, o mais alto do mundo) ou o de La Paz na Bolivia (Elevação à 4.061m)

Galeria de imagens:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below