Força Aérea Brasileira participa de cinco missões de paz da ONU pelo mundo

Militares da Força Aérea Brasileira cumprem missões de paz na República Centro-Africana, no Sudão do Sul, na República do Sudão, no Saara Ocidental e na República Democrática do Congo

blank

Hoje, 29 de maio, é comemorado o Dia Internacional dos Peacekeepers. Esses militares conhecidos também como “boinas azuis” atuam em missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) em vários países.

Atualmente, há participação de dez Oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) em cinco missões pelo mundo: na República Centro-Africana, no Sudão do Sul, na República do Sudão, no Saara Ocidental e na República Democrática do Congo.

Na Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA), a participação do Oficial da Força Aérea é a de coordenar o emprego de drones, fornecendo dados para a Seção de Inteligência viabilizar as operações no terreno das unidades militares desdobradas.

Enquanto isso, na Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS), os integrantes da FAB desenvolvem o planejamento e a coordenação do emprego de meios aéreos disponíveis, tanto no apoio de reconhecimento aéreo como, também, no transporte logístico.

Já na Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (MONUSCO), um destaque é a expansão da atuação da primeira Oficial da FAB, a Major Intendente Luanda dos Santos Bastos, que realiza sua segunda missão de paz, responsável por gerenciar temas relacionados aos direitos humanos (campanhas de prevenção contra o abuso infantil, exploração sexual, violência relacionada a conflitos).

“Tenho muito orgulho de ter sido a primeira mulher da FAB, em missão individual, a servir no Sudão e agora na República Democrática do Congo”, afirma a Oficial.

A missão conta também com a atuação de mais dois oficiais, um desempenhando ações de coordenação entre o comandante militar da missão e organizações civis desdobradas no terreno, e outro atuando como instrutor de Guerra na Selva para capacitar militares das tropas no terreno, respectivamente.

blankAlém disso, na Força Interina de Segurança das Nações Unidas para Abyei (UNISFA) e na Missão das Nações Unidas para o Referendo no Saara Ocidental (MINURSO), militares da FAB atuam na interação com a população e como Observadores Militares, no cumprimento dos termos estabelecidos nas respectivas resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

De acordo com o Chefe da Segunda Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica, Brigadeiro do Ar Paulo Roberto de Carvalho Júnior, a participação de integrantes da FAB, juntamente com os demais representantes das outras Forças Armadas, permite a projeção do País, por meio da demonstração do alto nível de preparo de nossos militares para as ações do componente militar, em prol do alcance da estabilidade nas regiões geográficas sob a tutela da ONU.

“Soma-se a isso, a oportunidade de se aprimorar a doutrina, ratificando o sucesso da contribuição brasileira no esforço multilateral para a manutenção da paz mundial”, completa.

A celebração do Dia Internacional dos Peacekeepers relembra o dia 29 de maio de 1948, quando foi enviada a primeira Missão de Paz das Nações Unidas com militares alocados no Oriente Médio que tinha o objetivo de monitorar o cessar-fogo, prevenir a escalada de novos conflitos e supervisionar os acordos de paz da guerra árabe-israelense.

  • Com informações do Cecomsaer, Fotos: Jonhson Barros/CECOMSAER e Arquivo Pessoal