Força Aérea Brasileira seleciona novos pilotos para Esquadrilha da Fumaça em 2022

Para se candidatar a uma vaga é necessário ser militar da ativa da Força Aérea Brasileira e possuir 1000 horas de voo, sendo destas 500 horas como instrutor

blank

O Tenente Kawka, do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), teve uma missão tocante no último dia 18 de maio, quando, ele liderando a formação de três A-29 Super Tucano, teve a oportunidade de interceptar o T-27 Tucano, da Academia da Força Aérea (AFA), pilotado pelo seu irmão mais velho, o Capitão Vitor Kawka, e anunciar a sua entrada na equipe:

“Para nós, é uma grande alegria poder anunciar que, a partir de agora, você faz parte da Esquadrilha da Fumaça. Como seu irmão, é um prazer ainda maior saber que serviremos juntos nesse excelente Esquadrão”.

blankSeguindo os anúncios do dia, foi a vez dos novos Anjos da Guarda serem apresentados ao público. Dessa vez, o Major R. Tavares, chefe da Seção de Material do Esquadrão, teve a satisfação de anunciar os novos especialistas da Esquadrilha da Fumaça: os Sargentos Zanelli, Gabriel e a Sargento Mariana.

De acordo com o Major, os novos integrantes “chegam para somar à equipe, trazendo experiências e conhecimento técnico necessários ao cumprimento da missão do Esquadrão”.

Ainda segundo ele, os novos Anjos da Guarda cumprirão um programa de adaptação às atividades específicas da Esquadrilha da Fumaça, além de realizar o curso de manutenção da aeronave A-29 Super Tucano”.

blankPara encerrar o dia, mais duas aeronaves A-29 decolaram no fim da tarde, desta vez para interceptar o Tenente Bezerra a bordo de um T-25 da Academia da Força Aérea em um voo de formatura.

Aproximando-se com os A-29, o Tenente Furtado falou no rádio: “Olhe para a sua direita, Bezerra! Em nome da Esquadrilha da Fumaça, eu tenho a honra de parabenizá-lo e dar as boas-vindas por ter sido selecionado para integrar o grupo. Parabéns, Fumaceiro!”.

Anualmente, oficiais e graduados da Esquadrilha da Fumaça encerram seu ciclo junto à equipe para assumirem novas funções na Força Aérea Brasileira, abrindo a oportunidade para que outros possam integrar o grupo.

Com a previsão de saída de dois pilotos e três graduados no final de 2021, os anunciados passarão a integrar a equipe a partir de janeiro do próximo ano. Para se candidatar a uma vaga na Esquadrilha da Fumaça, é necessário ser militar da ativa da Força Aérea Brasileira e atender aos requisitos exigidos.

blankNo caso dos pilotos, é necessário possuir 1000 horas de voo, sendo destas 500 horas como instrutor na AFA ou no 2º Esquadrão do 5º Grupo de Aviação, na Ala 10, em Natal (RN).

Os candidatos, então, são submetidos a um processo de escolha com base na sua experiência profissional e operacional, e ao final são aprovados pelo Gabinete do Comandante da Aeronáutica (GABAER), em Brasília.

  • Com informações do EDA