Força Aérea do Chile atualiza o modo de operação e meios que estão sendo utilizados nas buscas pelo C-130

blank

O comandante da 4ª Brigada Aérea, General da Brigada Aérea (A) Eduardo Mosqueira Cruz, informou nesta quarta-feira (11) durante coletiva realizada na base aérea de Chabunco, que as buscas pela aeronave C-130 Hércules desaparecida estão sendo realizada em uma área de 700 Km por 250 Km acima do mar de Drake.

Durante a coletiva, o general Mosqueira, explicou que a metodologia permite combinar meios aéreos e navais para explorar a área. A busca envolve 15 meios aéreos da Força Aérea Chilena, 5 da Marinha, 6 meios aéreos internacionais, além de 3 satélites internacionais, e o FASat-Charlie do Chile.

Os meios empregados

Para a busca da aeronave que está sendo realizada na parte sul do país, a Força Aérea do Chile (FAC) organizou a implantação de vários meios aéreos, incluindo uma aeronave C-130, uma aeronave Gulfstream IV, três aeronaves DHC-6 Twin Otter, dois caças F-5, quatro caças F-16 e dois helicópteros MH-60M Black Hawk.

Além disso, são adicionadas aeronaves da Marinha do Chile, incluindo uma aeronave C-295, uma aeronave P-111, dois helicópteros Bo-105, localizados na área, ao lado de uma aeronave civil BAE DASH 1 da Aerovías DAP.

Quanto ao apoio aéreo internacional, um C-130 da Força Aérea Argentina, um C-130 da Força Aérea do Uruguai, uma aeronave P-3 e uma aeronave C-99 da Força também estão colaborando com a busca Aérea do Brasil, uma aeronave P-8 da Marinha dos Estados Unidos e uma aeronave A400M da Royal British Air Force.

Quanto aos meios navais, existem os navios da Marinha do Chile “Sargento Aldea” e “Marinero Fuentealba”, aos quais serão adicionados em breve os navios “Cabo de Hornos”, “Cochrane” e “Condell”.

A eles são adicionados os navios “Estreito San Carlos” e “Ilhas Falkland” da Marinha Argentina, o navio “Almirante Maximiano” da Marinha do Brasil, juntamente com os navios civis “National Geographic”, “Hondius”, “Union Sur” e “Antarctic Endeavour”.

O Ministério da Defesa do Brasil informa:

O navio polar Almirante Maximiano chegou ao local da possível queda do avião Hércules C-130, da Força Aérea do Chile, às 3h15 (horário de Brasília) desta quarta-feira (11). Em coordenação com a Armada Chilena, o navio brasileiro já realiza buscas visuais, por radar e por ecobatímetro (dispositivo utilizado para detectar objetos no fundo do mar).

A aeronave P-3 AM Orion, da Força Aérea Brasileira, decolou do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, às 4h45 da manhã desta quarta-feira (11), com pouso estimado em Punta Arenas, no Chile, às 11h30 (horário de Brasília).

  • Com informações da FAC e do MD do Brasil