Força Aérea dos EUA pode tornar seu próximo avião de treinamento do programa T-X em um caça de ataque leve

Voiced by Amazon Polly

Embora a compra de novas aeronaves de treinamento do programa T-X, para substituir a frota de caças T-38 com mais de 50 anos continue sendo a prioridade, a Força Aérea dos EUA está analisando se a futura aeronave de treinamento possa vir a ser adquirida para outros fins, revelou o Gen. Mike Holmes durante Simpósio de Guerra Aérea da Associação da Força Aérea. “Podemos imaginar uma variante, a qual possa ser equipada como um caça de ataque leve, onde a mesma poderia vir a ser uma versão treinamento aéreo baseado em uma plataforma inimiga”, disse ele a repórteres durante a mesa-redonda.

“No nível informal, eu tenho algumas pessoas que trabalham para mim e que estão pensando sobre a exigência que pode vir a ser dada para essas versões diferentes. Quando se transita e se torna algo mais formal, vai depender de muitas coisas’, disse ele, acrescentando que uma dessas variáveis ​​é o orçamento.  A Força Aérea ainda não deixou claro o seu caminho no experimento de ataque leve, mas os chefes disseram que querem ampliar o esforço para incluir aeronaves além dos aviões turboélice (OT-X), ou jato de baixo custo como este que poderiam ter um papel predominante, disse Holmes, que se recusou a entrar em detalhes até que o orçamento do ano fiscal de 2020 seja divulgado com mais detalhes.

A Força Aérea planeja conceder contratos este ano para várias empresas que fornecem treinamento de “Red Air” que simula o combate ar-ar com um adversário, mas o serviço acredita que sua exigência pode crescer ainda mais, exigindo a compra de um novo “caça” agressor.  Quando o programa T-X ainda era uma cocorrência entre várias empresas, a Força Aérea minimizou-o como uma opção para uma futura aeronave agressora. No entanto, agora que um contrato foi adjudicado, a Força Aérea está analisando se o novo treinador pode vir a atender aos requisitos, disse Holmes na conferência.  O programa T-X, com suas capacidades de voo e sensores, está muito mais próxima de um caça moderno, onde podemo supor que muito dos treinamentos que ocorrem quando um piloto começa a voar um F-15, F-16, F-22 ou F -35, poderia realmente ser feito dentro do T-X, finalizou o General.

  • Com informações do site Air Recognition
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here